1 March 2021
A Associação de Universidades da Língua Portuguesa (AULP) vai propor à CPLP a criação de um fundo para implementação do programa de mobilidade estudantil e de docentes, e do sistema de transferência de créditos no espaço lusófono.

Universidades lusófonas defendem fundo para mobilidade estudantil na CPLP

Falando aos jornalistas no final do XXII encontro da AULP, em Maputo, o presidente da organização, Jorge Ferrão, disse que não há verbas para se garantir a mobilidade estudantil e de docentes, bem como a transferência de créditos dos discentes no seio da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP).

Por isso, durante a cimeira da CPLP, em Julho, na capital moçambicana, a AULP vai propor aos chefes de Estado e de Governo a disponibilização de um fundo para o efeito, mas, perante a crise que se verifica em muitos países, pretende também procurar novas parcerias fora da CPLP.

“Além de maior flexibilidade nas acções, precisamos de alinhamento à agenda política da CPLP. Chegámos à conclusão de que realmente necessitamos de financiamento. Perante a crise que se verifica em muitos países, devemos  ser inovadores e procurarmos novas parcerias fora da CPLP para vencermos as dificuldades”, disse Jorge Ferrão.

O ministro da Educação moçambicano, Zeferino Martins, também defendeu a necessidade de a AULP redobrar esforços nas acções já iniciadas para fazer face aos novos desafios da organização. Ler o artigo completo (ANGOP)

Também poderá gostar

Sem comentários