Fonte: Ncultura


  1. Vitrola

Aparelho antigo que reproduz discos de vinil.

Exemplo: No sotão estão guardadas todas as coisas do meu avô, incluindo uma vitrola.

  1. Tabefe

Tapa, bofetada, sopapo.

Exemplo: Dei-lhe um tabefe para que ele nunca mais se esqueça de ser bem educado.

  1. Sacripanta

Patife, velhaco, mau-carater, desprezível.

Exemplo: Aquela fulana é uma autêntica sacripanta.

  1. Basbaque

Pessoa ingénua, palerma, simplório, parvo, tolo.

Exemplo: Aqueles dão mesmo a impressão de serem uns grandes basbaques!

  1. Petiz

Criança, menino, garoto.

Exemplo: O meu sonho de petiz era ser bombeiro.

  1. Quiproquó

Confusão, balbúrdia, desaguisado, mal-entendido, engano.

Exemplo: Esta semana tive um pequeno quiproquó com o presidente da junta.

  1. Balela

Mentira, boato, conversa fiada.

Exemplo: Muito eleitores acreditam nas balelas de alguns políticos.

  1. Supimpa

Excelente, muito bom, ótimo.

Exemplo: Os meus votos é que 2019 seja um ano supimpa!

  1. Alpendre

Varanda coberta.

Exemplo: Do alpendre de minha casa ainda consigo ver o rio.

  1. Janota

Pessoa que se veste com esmero, com elegância.

Exemplo: Aquele rapaz que ali vai é todo janota.

  1. Gorar

Frustrar, não dar certo, debelar.

Exemplo: Todos os meus planos para o fim de semana saíram gorados.

  1. Cacareco

Coisa velha, objeto usado, objeto sem valor.

Exemplo: Para tentar fazer algum dinheiro, vou levar os meus cacarecos todos para a feira.

  1. Botica

No tempo dos nossos avós, era este o termo usado para designar uma farmácia. Mais recentemente, botica ou boutique é mais utilizado para nomear uma loja chique, que pode vender a retalho.

  1. Brunir

Antigamente, era esta a expressão utilizada para nomear o ato de passar a ferro, mais especificamente de engomar com polimento, para tornar um dado tecido lustroso.

  1. Garçon

O termo importado do francês era usado como sinónimo de jovem ou, também, de alguém que servisse às mesas num restaurante ou café. Era, por isso, costume dizer: “Por favor, garçon!”.

  1. Jorna

Esta palavra corresponde a um dia de trabalho. Era, também, sinónimo do salário diário (diária, jornal). Uma das razões desta palavra ter caído em desuso é o facto de nos dias de hoje ser pouco frequente trabalhar/ganhar/ ao dia.

  1. Ladroa

Este é um exemplo da evolução da linguagem. A versão feminina da palavra ladrão evoluiu e de ladroa passou a ladra.

  1. Lambisgoia

Referia-se a uma mulher sem graça, convencida, pretensiosa, antipática e/ou intriguista; mexeriqueira. Embora ainda se ouça esta palavra, num nível de linguagem mais informal e popular, as gerações mais novas já não estão familiarizadas com este termo.

  1. Patego

Para insultar alguém à boa moda antiga, pode chamar patego e, assim, estará a dizer que essa pessoa é um simplório, pacóvio, parolo ou lorpa.

  1. Safanão

Termo antigo e popular que significa dar um empurrão ou puxão a alguém; sacudir alguém.

  1. Sirigaita

Se, atualmente, sirigaita refere-se a uma mulher respondona ou pretensiosa, no passado, esta era uma grande ofensa dirigida a uma rapariga mal-educada e com atitudes constrangedoras.

  1. Soer

Soer referia-se a algo que era habitual, frequente; um costume. Embora seja um termo usado muito raramente, é possível contactar com ele em escritos mais antigos.

  1. Vosmecê

Esta expressão que é tão usada nos filmes históricos representa uma forma de tratamento informal que se dirige a pessoas que não são tratadas por tu. Vomecê, Vossa Mercê e Vossemecê são variações deste termo que, atualmente, evoluiu para a palavra você.

Partilhar