450 ANOS DA PUBLICAÇÃO DE ‘OS LUSÍADAS’, A 12 DE MARÇO DE 1572

TERNATE-JAKARTA-INDONÉSIA

Vídeos: veja todas as intervenções:

1.A PARTE
CAMÕES E A ÁSIA

14.30 – Inauguração.

  • Alocução ao Congresso por Sua Majestade o Rei de Ternate, Sultão Hidayatullah Sjah.
  • Mensagem do M. Reitor da Universitas Khairun de Ternate, Dr. M. Ridha Ajam, M. Hum.

14.40 – Traduzir ‘Os Lusíadas’ para indonésio.

  • Danny Susanto

15.00 – 450 anos depois, ‘Os Lusíadas’ em turco.

  •  Ibrahim Aybek

15.20 – ‘Os Lusíadas’ em árabe: caraterísticas da tradução.

  • Abdeljelil Larbi

15.40 – Porquê traduzir Camões para farsi?

  • Sabri Zekri

15.55 – Publicar Camões no Irão.

  • Taraneh Arabzadeh

16.10 – Camões e a Indonésia.

  • Felipe de Saavedra

16.30 – Intertextualidades Lusíadas em textos escritos por naturais goeses em língua portuguesa (1702-1713).

  • Regina Célia Pereira da Silva

16.50 – Imagens do Oriente e dos orientais n’’Os Lusíadas’.

  • João Oliveira

17.10 – Camões, o poeta que «do Oriente as portas vem abrindo».

  • Filipa Araújo

17.30 – Espaço de debate.

2.A PARTE
‘OS LUSÍADAS’: 450 ANOS DE FASCÍNIO
CAMÕES CONTEMPORÂNEO

17.00 – Invocando as Musas: os trabalhos e as leituras.

  • Sara Augusto

17.20 – Sebastião da Gama e ‘Os Lusíadas’.

  • Maria Antonietta Rossi

17.40 – Receção de Camões na escrita de José Régio.

  • Cândido Oliveira Martins

18.00 – «O português de todos os tempos»: Agustina Bessa-Luís leitora de Luís Vaz de Camões.

  • Maria do Carmo Pinheiro Silva Cardoso Mendes

18.20 – Leitura e (re)escritura de ‘Os Lusíadas’: a navegação poética de Manuel Alegre.

  • Maria Eduarda Miranda Paniago & Caio Gagliardi

18.40 – Espaço de debate.

CAMÕES, DA SUA ÉPOCA ATÉ AO SÉCULO XIX

19.00 – Camões e D. Sebastião, um par romântico.

  • Vitor Amaral de Oliveira

19.20 – As vidas francesas de Luís de Camões.

  • Aude Plagnard

19.40 – As grandes coleções camonianas dos séc.s XIX e XX.

  • José Carlos Canoa

20.00 – Cruzar pequenos mundos de poesia: a receção de ‘Os Lusíadas’ (1572) no poema ‘Ulyssippo’ (1640) de António de Sousa de Macedo.

  • Gil Clemente Teixeira

20.20 – ‘Os Lusíadas’, um espelho de príncipes.

  • Isabel Rio Novo

20.40 – O amor na “ilha namorada” d’’Os Lusíadas’.

  • Marcelo Lachat

21.00 – Lançamento de livros e debate.

3.A PARTE
A OBRA DE CAMÕES E A SUA EDIÇÃO

22.00 – Camões e o soneto pastoril: tradição e novidade.

  •         Maria do Céu Fraga

22.20 – Para a edição crítica das ‘Cartas’ de Luís de Camões.

  • Barbara Spaggiari

22.40 – A música em Camões: concordâncias musicais no ‘Cancioneiro de Paris’.

  •         Fábio Vianna Peres 

23.00 – Painel conclusivo

As edições em curso da obra camoniana: a edição crítica de ‘Os Lusíadas’ pelo CIEC, a edição Camoniana de Genebra, e a edição do teatro camoniano.

  • Telmo Verdelho, Barbara Spaggiari e José Camões
  • Moderador: Felipe de Saavedra

Instituições, pela ordem da participação inicial de congressistas:

  • Rede Camões na Ásia, Universitas Indonesia, Universidad de Granada/Università di Bologna, editora Shab-e-Sher, Università per Stranieri di Siena, Universidade Católica Portuguesa, Universidade de Coimbra, Instituto Politécnico de Macau, Universidade do Minho, Universidade de São Paulo, Université Paul Valéry – Montpellier, Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Lisboa, Centre International d’Études Portugaises de Genève, Universidade dos Açores, Universidade de Aveiro.

Participações especiais:

  • Estudantes de Cultura Portuguesa, História de Portugal e Língua Portuguesa da Universitas Indonesia.

 

Partilhar