Recentemente o Centro de Língua Portuguesa Camões e a Fundação Oriente, deram início em Panjim, ao curso de formação e especialização para docentes de português como língua estrangeira em Goa. O curso irá extender-se até Março de 2023. Esta formação está dividida em 9 módulos e neste momento os docentes estão no quarto módulo de ensino sobre metodologias e estratégias pedagógicas.

O desafio surgiu do delegado da Fundação Oriente, Paulo Gomes que contactou o diretor do Centro de Língua Portuguesa Camões – Delfim Correia da Silva. O diretor do Camões, numa entrevista para o programa Hora dos Portugueses da RTP1 comenta: “há quatro anos que não fazíamos cursos em conjunto. O último curso que tínhamos feito foi em 2018, e era um curso mais intensivo de 25 horas.”

Este curso, tem 70 horas e tem objetivos mais alargados como desenvolver as capacidades a nível dos conhecimentos pedagógicos e didáticos e identificar lacunas, dificuldades e desafios trabalhando em conjunto para possíveis respostas.

Uma das participantes – Nilza Pelentir que de momento ensina português aos décimo primeiro e décimo segundo anos (4º e 5º ano de português como língua estrangeira), diz: “os últimos cursos foram mais reduzidos. Nós temos 70 horas de aulas, com muita coisa para aprender, com muitas novas ideias, temas e uma motivação renovada depois de todo este tempo que a gente esteve confuso, com Covid…isto tudo só é uma ótima oportunidade de nos sentimos muito mais motivados, com novas ideias e tudo o que estamos a viver na sala de aula outra vez.”

Jeanette Barbosa Noronha, outra participante, acrescenta: “O conceito de formação é um processo contínuo, então, não podemos dizer que temos muita experiência, e com este curso de formação graças à Fundação Oriente e ao Centro de Língua Portuguesa Camões, temos esta ótima oportunidade de aperfeiçoar os nossos conhecimentos bem como aprender novas coisas, usar novas tecnologias, e trocar informações também com os nossos colegas.”

Paulo Gomes, delegado da Fundação Oriente, em entrevista para a Hora dos Portugueses, explica o interesse neste tipo de formação: “A Fundação Oriente, ao longo dos últimos anos, tem tido um importante papel daquilo que é a promoção da língua portuguesa através de um conjunto alargado de ações, mas mais concretamente no que diz respeito ao ensino. Nós apoiamos financeiramente os professores nacionais que ministram português nas escolas de ensino secundário. E por essa razão, se queremos ter uma boa qualidade de ensino, se queremos ter bons alunos, teríamos também que apostar naquilo que é formação dos nossos professores.”

Com esta iniciativa, Paulo Gomes e Delfim Correia da Silva tem como objetivo poder motivar e dar novas ferramentas de trabalho não só ao corpo docente atual, como também ao que se está a formar.

Veja:

O Centro de Língua Portuguesa em Goa

The following two tabs change content below.
Avatar photo

Nalini Sousa

Nalini Elvino de Sousa é uma portuguesa de origem goesa que vive em Goa há mais de 20 anos. É incapaz de estar quieta e essa inquietude leva-a assumir vários papéis: professora, realizadora, podcaster e blogger são os seus favoritos.
Partilhar