28 February 2021
O ministro dos Desportos de Goa afirmou que discorda da realização dos Jogos da Lusofonia naquele estado indiano, a partir de dia 18, mas acredita que as gerações futuras vão beneficiar das infraestruturas construídas.

Ministro dos Desportos de Goa contra realização de Jogos da Lusofonia

Ramesh Tawadkar, ministro do partido Bharatiya Janata, que lidera a coligação no governo indiano, explicou, esta semana, que acolheu a ideia porque as infraestruturas dispendiosas construídas propositadamente para os Jogos serão utilizadas pelas próximas gerações.

“Inicialmente, eu não tinha vontade de acolher os Jogos, que são essencialmente para países de língua portuguesa. Eu não gostava do conceito”, disse Tawadkar, citado pela televisão indiana Zee News.

O ministério de Tawadkar desenvolveu infraestruturas estimadas em 28 milhões de euros para os Jogos da Lusofonia, com 12 participantes – Portugal, Angola, Brasil, Cabo Verde, Timor-Leste, Guiné Equatorial, Guiné-Bissau, Goa (Índia), Macau (China), Moçambique, São Tomé e Príncipe e Sri Lanka.

O governante goês argumentou que o Governo decidiu manter a realização dos Jogos apenas devido ao compromisso assumido pela administração anterior.

Tawadkar não é o único governante a opor-se aos Jogos: o ministro das Obras Públicas, Sudin Dhavalikar, disse que vai contra a sua natureza apoiar este evento, que relembra os tempos coloniais.

O membro do partido no poder Vishnu Wagh também se opôs aos Jogos, no passado.

“Isto são Jogos para países onde se fala português. Goa não é um país e na Índia não se fala português, portanto como é que nós vamos acolher o evento?”, disse o também poeta, antes de aceitar compor o tema dos Jogos, no mês passado.

A 3.ª edição dos Jogos da Lusofonia, a decorrer em Goa entre 18 e 29 de janeiro, vai contar com a participação de mais de 1.500 atletas de 12 países, que vão competir em nove modalidades (atletismo, basquetebol, voleibol de praia, voleibol, futebol, ténis de mesa, judo, taekwondo e wushu).

 

JH // VM – Lusa/Fim


Fotos:

– Nélson Évora na cerimónia de abertura dos Jogos da Lusofonia – Lisboa 2009 realizada no Pavilhão Atlântico, Lisboa, 11 de julho de 2009. ANTONIO COTRIM/LUSA

– Nuno Krus Abecassis, Presidente da Câmara de Lisboa recebe a última bandeira portuguesa da ex-colónia portuguesa de Goa, 27 de setembro de 1989. ANTONIO COTRIM/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários