«Apesar de não ser uma língua internacional como o inglês, o português é uma língua universal falada por cerca de 230 milhões de pessoas», reforçou o antigo ministro brasileiro para o Desenvolvimento, Indústria e Comércio e para as Relações Exteriores e Desenvolvimento.

A convite de Francisco Pinto Balsemão, Celso Lafer participou no painel Lusofonia – Sonhos e Realidade, moderado por Nicolau Santos, director-adjunto do Expresso, juntamente com Ramos Horta, ex-Presidente da República Democrática de Timor-Leste, e Joaquim Chissano, ex-Presidente da República de Moçambique. 
No debate foi abordada a lusofonia enquanto cultura partilhada pelos vários países que falam a língua portuguesa, bem como o papel da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) na promoção de negócios e desenvolvimento dos países membros, enquanto espaço político e diplomático.
Falando sobre a promoção da língua portuguesa no mundo, Celso Lafer reconheceu que «Portugal e o Brasil estão no centro enquanto principal irradiador da sua língua oficial», referindo também a importância da «convivência do português com outros idiomas nacionais», uma vez que «garante o acesso a negócios internacionais» sendo disso exemplo os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), como Angola e Moçambique, e Timor-Leste. O antigo ministro do governo brasileiro salientou ainda que «o português é um ingrediente fundamental na projeção internacional do Brasil».

 

Fonte: Jornal Digital

Foto: Foto: LUSA – Celso Lafer,  07/01/2013,  JOSE SENA GOULAO / LUSA

 

Artigo relacionado:

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar