A Universidade já tinha o estatuto de instituição de utilidade pública e o protocolo hoje assinado vai efetivar esse estatuto, explicou o administrador da Universidade, Délio Carquejo.

Da parte do governo assinou o protocolo o diretor geral da cooperação, Bubacar Dabó, que disse que se por um lado a Universidade reafirma o compromisso de trabalhar para a consecução da política de Educação da Guiné-Bissau e na formação de quadros, a secretaria de Estado da Cooperação compromete-se a apoiar a Universidade, servindo de intermediário junto dos restantes departamentos do Estado.

A Universidade Jean Piaget está na Guiné-Bissau há três anos e meio. Hoje, como no passado, “queremos contar com toda a colaboração dos governos guineenses, independentemente da cor política, porque o que nos move é construir um país com sólidas bases em termos de formação, os países fazem-se pela educação e esse é o nosso grande objetivo”, disse Délio Carquejo, que salientou ainda a importância da afirmação da língua portuguesa.

O Instituto Piaget foi criado em Portugal em 1979 e hoje tem também Universidades no Brasil, Moçambique, Angola e Cabo Verde.

Na Guiné-Bissau tem hoje 430 alunos nos primeiro e segundo anos de seis cursos superiores, de direito a medicina, de engenharia informática a engenharia civil. Se numa primeira fase investe apenas na área da Educação, disse o administrador que no futuro quer “acoplar outras áreas”, como a investigação, o desenvolvimento e a assistência.

O Instituto Piaget criou a APDES – Agência para o Desenvolvimento, e a NUCLISOL – Associação para o Desenvolvimento da Criança e Solidariedade. Tem também uma editora com 1600 títulos, distribuídos por 25 coleções.

Em Portugal tem oito escolas e quatro institutos. Em Angola está em Luanda e Benguela, no Brasil em S. Paulo e em Cabo Verde na Cidade da Praia e no Mindelo. O Instituto Piaget está ainda em Moçambique, na cidade da Beira, e construi um complexo escolar no bairro de Antula, arredores da capital da Guiné-Bissau.

Está a lecionar além dos seis cursos superiores um curso de complemento em enfermagem. Tem atualmente um edifício construído de raiz e outro com biblioteca e reprografia, sendo que a construção de novos edifícios será feita à medida que aumente a procura.

Além das salas de aula e de refeitório dispõe de três anfiteatros e laboratórios de informática, biologia e bioquímica.

 

FP // PJA – Lusa/fim

Foto: Crianças de uma escola em Bissau. TIAGO PETINGA/LUSA

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar