Los Angeles, 04 mai 2022 (Lusa) – Cinco curtas-metragens oriundas da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vão ser exibidas quinta-feira, 05 de maio, no cinema Vogue em São Francisco, Califórnia, num festival que assinala o Dia Mundial da Língua Portuguesa.

O evento coorganizado pelo consulado-geral de Portugal e pelo consulado do Brasil em São Francisco é apoiado pelo Instituto Camões e tem a colaboração do Arte Institute.

“Este ano, uma das áreas que o Instituto Camões tinha sugerido a que se desse particular atenção é o cinema português e lusófono”, disse à Lusa Pedro Pinto, cônsul-geral de Portugal em São Francisco.

A iniciativa, com a denominação em inglês “Portuguese Speaking Countries Short Film Festival”, pretende levar a audiência a embarcar numa “imperdível viagem pela melhor produção cinematográfica dos países lusófonos espalhados pelo mundo”.

O objetivo estabelecido pelo festival é assim “promover não só o cinema oriundo de países em que o idioma oficial é o português como a riqueza multilinguística e multicultural desta língua”.

As curtas em exibição são “Estereoscopia”, da realizadora portuguesa Sandrine Cordeiro, “Sofia”, uma produção luso-brasileira de Filipe Ruffato e Gonçalo Viana, “Arriaga”, de Welket Bungué e proveniente da Guiné-Bissau, “Alambamento” de Mário Bastos em representação de Angola, e “Independensia” de Xisto Silva, Ricardo Gritto e Tony Amaral, oriunda de Timor-Leste.

“É mais uma das atividades culturais que temos tentado desenvolver e tem curtas-metragens de vários países da CPLP”, referiu o cônsul-geral. “Não cobre os países todos, mas quase”.

A entrada é gratuita mediante registo prévio e o festival inclui uma receção antes da exibição das curtas no Cinema Vogue, em São Francisco. “Haverá vinho português e aperitivos brasileiros”, adiantou Pedro Pinto.

Os consulados-gerais de Portugal e Brasil são os únicos que têm missão em São Francisco, daí a parceria para organizar este evento, para o qual estão a ser convidadas personalidades das várias comunidades e o corpo consular.

Com financiamento principal do Instituto Camões, o cônsul explicou o sentido da colaboração com o Arte Institute, uma iniciativa da portuguesa Ana Ventura Miranda em Nova Iorque que tem como missão promover a cultura e mostrar arte proveniente de Portugal.

O festival de curtas-metragens da CPLP segue-se à realização de dois concertos da cantora portuguesa Joana Alegre em São José e Sausalito, outra iniciativa cultural do consulado de São Francisco direcionada à comunidade luso-americana.

ARYG //RBF – Lusa/Fim

Partilhar