O Festival Internacional de Banda Desenhada de Angoulême, França, termina hoje, numa edição que foi dedicada aos 50 anos da personagem Mafalda, à obra do holandês Willem, premiado em 2013, e à arte asiática.

Os três finalistas ao grande prémio de Angoulême são o norte-americano Bill Watterson, criador da série “Calvin & Hobbes”, o japonês Katsuhiro Otomo, autor de “Akira”, e o argumentista e escritor britânico Alan Moore.

O fanzine BDLP (Banda Desenhada em Língua Portuguesa) é uma publicação anual independente, criada em 2010 pelo autor português de banda desenhada João Mascarenhas com os angolanos Lindomar e Olímpio de Sousa, promotores do Luanda Cartoon e que reúne, em cada número, histórias de banda desenhada de autores lusófonos.

O festival contou com exposições, lançamentos editoriais e a presença de centenas de autores, entre os quais Paulo Monteiro, distinguido com o prémio Sheriff D’Or, de Clermont-Ferrand, por conta da edição em França do livro “O amor infinito que te tenho e outras histórias”, pela 6 Pieds Sous Terre.

A mostra dedicada ao autor argentino Quino, por causa da personagem Mafalda, que cumpre 50 anos desde a publicação da primeira história, marcou o festival.

No domingo serão anunciados os vencedores dos prémios anuais atribuídos pela organização à melhor edição de BD e aos melhores autores.

Angoulême, localidade francesa que se tornou conhecida há quarenta anos, por acolher o mais importante evento europeu dedicado à banda desenhada, mobiliza, durante o festival, 200 mil visitantes. (SS/MAG // MAG – Lusa/Fim)

Fotos LUSA:

– Montagem da 6ª Feira Internacional do Fanzine. 13/01/1999 .

FOTO JOÃO RELVAS.

“Trompe l’oeil” pintado numa parede de uma casa no centro de Angoulême, França, 28 de janeiro de 2010, durante o 37º Festival de BD de Angoulême. EPA/CAROLINE BLUMBERG.

Partilhar