Apesar de o número exato de votos ainda estar a ser apurado, a comissão anunciou que o novo líder foi escolhido por mais de 50% dos 1.167 delegados, o que lhe permitiu conquistar a liderança à primeira volta.

Concorriam também ao cargo Braima Camará e Aristides Ocante da Silva.

Domingos Simões Pereira, 50 anos, nasceu em Farim, norte da Guiné-Bissau, foi secretário executivo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) entre 2008 e 2012, tem formação em engenharia civil e ciências políticas e já exerceu cargos governamentais.

O novo líder do PAIGC sucede a Carlos Gomes Júnior, primeiro-ministro deposto no golpe de Estado de abril de 2012 e de quem recebeu apoio declarado na candidatura à liderança do partido.

Domingos Simões Pereira será, por inerência, o candidato a primeiro-ministro nas eleições gerais (legislativas e presidenciais) de 16 de março.

O PAIGC é a força política mais votada no parlamento da Guiné-Bissau, foi o movimento que organizou a luta pela independência na era colonial e não teve oposição até ser admitida a criação de outros partidos, em 1991.

MB/LFO // VC – Lusa/Fim


Fotos LUSA:

– Domingos Simões Pereira. Lisboa, 07 de fevereiro de 2012. JOAO RELVAS / LUSA

– Domingos Simões Pereira, discursa na Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial que decorreu em Brasília. 05/04/2010. GUSTAVO FERREIRA/MRE do BRASIL

Partilhar