O que as artes podem fazer em português que não fariam em inglês (e vice-versa)? Como afirmar e defender o Português num contexto hostil de globalização? Como é que as diferentes linguagens artísticas se apropriam do Português e o recriam?
Ao fim de dois dias, este colóquio pretende saber mais sobre as experiências, dificuldades, descobertas e expectativas de quem usa e estuda a língua portuguesa e sabe o que ela tem de único, de virtuoso e de virtualidade.
Mais do que um colóquio, um encontro, em que a coloquialidade é bem-vinda. As três pessoas que falam em cada mesa são no final interpeladas pelas outras três do mesmo painel; depois do intervalo, trocam de posições. Na noite do primeiro dia, um espetáculo reunirá parte dos intervenientes, na afirmação e exploração cruzada da nossa língua e das suas variações.

Dia 27, segunda
9:15 – Abertura
por Rui Vieira Nery e Paulo Filipe Monteiro

9:30 às 13:00 – Música
Rui Vieira Nery (moderador)
José Manuel Wisnik, Luís Tinoco, Aexandre Delgado, Tiago Torres da Silva, Ângelo César (Boss AC), Pedro da Silva Martins

14:30 – 18:00 – Criação Literária
António M. Feijó (moderador)
Germano Almeida, Golgona Anghel, Nuno Artur Silva, Mário de Carvalho, Tatiana Salem Lévy, Richard Zenith

21:00h – Espetáculo
com José Manuel Wisnik e Arthur Nestrovski

Dia 28, terça
9:30 – 13:00 – Teatro, Cinema, Dança
Paulo Filipe Monteiro (moderador)
Fernanda Lapa, João Garcia Miguel, Vera San Payo Lemos, Maria José Fazenda, João Mário Grilo, Ruben Alves

14:30-18:00 – Saber, programar
António Pinto Ribeiro (moderador)
José Paulo Esperança, Ivo Castro, Clara Nunes Correia, João Costa, Armando Valente, José Luís Ferreira, Carlos Martins

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar