Vivemos num mundo cada vez mais globalizado.

A Globo está presente em dois milhões de casas em 118 países falando Português.

As novelas da Globo já passaram em 138 países, traduzidas em 43 línguas diferentes.

Muito antes da televisão, a caravela foi o primeiro grande instrumento de globalização.

Foram os navios britânicos e as caravelas portuguesas que criaram os dois grandes impérios,  ”onde o sol nunca se punha”.

Eles saiam da Europa em busca de terras e riquezas, mas levavam a cultura, a religião e principalmente a língua.

Hoje a internet, os smartphones e os tablets são uma mistura de caravelas com máquinas do tempo, acelerando cada vez mais essa globalização, mas facilitando cada vez mais a chegada da cultura e da língua.

A Globo é cada vez mais internacional, falando cada vez mais português.

E a nossa viagem começou por aqui, assim como as caravelas que foram às índias atrás das especiarias e por causa das calmarias chegaram ao Brasil, a Globo começou vindo a Portugal, em busca de notícias.

A primeira vez que um jornalista da Globo viajou para cobrir um evento jornalístico na Europa foi em abril de 74… uma repórter e um operador fizeram a primeira transmissão via satélite para o nosso jornal daqui de Lisboa contando a festa dos cravos.

Hoje, temos correspondentes em Lisboa, Londres, Paris, Roma, Jerusalém, Tóquio, Nova Iorque, Washington e Buenos Aires.

Mas, é claro, o que as caravelas da Globo levaram pelo mundo fora foram as novelas foram as novelas que fizeram o mundo conhecer e apreciar a Globo.

“DancinG Days”, “Água Viva”, e principalmente a “Escrava Isaura” levaram a marca Globo e o nome do Brasil até à China.

Abro um parêntesis para falar de traduções, dobragens, etc. Quando se lê Fernando Pessoa em inglês, ou quando se assiste a uma novela, dobrada ou legendada, levamos nossa cultura a novas audiências. Traduzida, a obra reflete a cultura, os hábitos, da nossa gente.

Agora mesmo, a nova novela da Globo “Avenida Brasil” acaba de ser vendida para mais de cem países e será dobrada ou legendada dezenas de línguas em todo o mundo.

Voltando a nós, à Língua Portuguesa, a nossa caravela mais famosa chegou a Portugal em 77

“Gabriela” desembarca em Portugal. O sucesso de “Gabriela”, já é assunto de livros, teses, etc.

Vale a pena lembrar o momento histórico, os temas, a realidade da TV portuguesa.

Mas se fosse só isso, a nova “Gabriela” deste ano não teria feito o sucesso que fez.

O que me parece é que além de tudo, é uma grande história, sempre atual, uma produção fantástica. E um pouco de corpos nus e cenas picantes ajudam.

Depois da primeira “Gabriela”, as novelas – e a Globo – passaram a fazer parte do dia a dia dos portugueses.

“Roque Santeiro”, “Guerra dos Sexos”, “Dancing Days”, “Sassaricando”, “Tieta” e tantos outros… E não só novelas, a Globo também era “Viva o Gordo”, “Sítio do Pica Pau’ – com suas historias e suas músicas.

A Globo foi parte da banda sonora daquela geração e no meio dos anos 80, chegamos em África, Angola e Moçambique assistem em 86 ao “Bem-amado”, a primeira novela da Globo a passar em África.

Mas é no fim do século, no início dos anos 200 que a Globo passa a levar seus programas em português aos cinco continentes. Cria os canais internacionais.

E são estes canais que levam diariamente a milhões de expatriados brasileiros espalhados no mundo e também a todos os países lusófono o melhor que é feito em televisão no Brasil.

E serão estes canais da Globo Internacional que mostrarão ao mundo, ao vivo, em direto, em tempo real, as cores, os sons e as emoções do Brasil dos próximos anos.

O Maracanã, no Rio de Janeiro será o palco dos dois maiores eventos mediáticos dos próximos tempos.

A final da copa do mundo no ano que vem e a abertura e encerramento os Jogos Olímpicos de 2016. Antes, durante e depois, mais do que nunca, o mundo estará olhando, vendo, ouvindo e escutando o que vem do Brasil.

E a Globo será o grande amplificador, o alto-falante de tudo isso no mundo.

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar