3 March 2021
O 'Mundus21', um canal de televisão na Internet que foi lançado na quinta-feira, dia 16 de outubro, vai reunir vídeos de produção cultural em língua portuguesa e pretende ser a maior base de dados mundial nesta área.

Canal de televisão na internet quer divulgar cultura em português

O canal de ‘web tv’ é “direcionado para a divulgação da cultura em língua portuguesa”, disse a sua responsável, Analisa Costa Reis.

O ‘Mundus21’, que funcionará na internet através do endereço www.mundus21.com, vai funcionar com base em produção própria e em conteúdos que podem ser enviados por qualquer pessoa.

“Qualquer pessoa pode enviar conteúdos, nós iremos divulgá-los. Têm de ser vídeos culturais em língua portuguesa”, afirmou Analisa Costa Reis, que referiu que o único critério de seleção é a qualidade dos vídeos.

O projeto pretende ser “uma oportunidade para os agentes culturais poderem divulgar o seu trabalho”, indicou, acrescentando: “Há artistas que são extremamente conceituados no seu país, mas noutra parte do mundo ninguém ouviu falar deles. Isto é uma oportunidade para se mostrarem”.

Os usos e costumes, as regiões, a gastronomia, o património material e imaterial, as conferências são exemplos de conteúdos que poderão figurar no canal, que assim pretende também “potenciar o turismo e consequentemente os agentes económicos”, referiu a diretora-geral.

“Há muita coisa maravilhosa que se tem perdido porque não se faz memórias, e o gravar é criar memória”, sublinhou a responsável, assumindo a ambição de, no prazo de cinco anos, este canal de televisão na internet ser “a maior base de dados mundial de vídeos culturais em português”.

O canal vai também exibir conteúdos produzidos em eventos organizados ou co-organizados pelo ‘Mundus21’, nomeadamente a gala de lançamento do projeto, que decorrerá na quarta-feira à noite no Casino Estoril.

Os conteúdos podem ter também origem em parcerias estabelecidas com instituições públicas e privadas.

“Queremos abranger o mundo todo. Isto só funciona com parcerias com a imprensa, com televisões, com produtoras”, disse Analisa Costa Reis.

Outra componente deste canal será a educação, disponibilizando cerca de 100 cursos de ‘e-learning’, numa parceria com a Universidade da Beira Interior.

JH // JMR – Lusa/fim

Também poderá gostar

Sem comentários