Quando nos apaixonamos pela literatura, os livros passam a ser os nossos amantes.

Há livros capazes de acender a chama da paixão logo na primeira página; outros à medida que se folheiam; há ainda aqueles cuja chama nunca se acende.

Há professores que ajudam os alunos a descobrir a chama que se esconde entre as páginas, entre as palavras, atrás das personagens, debaixo das linhas, sob a história. Então, é nesse momento que se faz magia, porque o aluno que a descobre fica encantado e nunca mais deixará de procurar a paixão pela literatura. E quer vivê-la. E quer senti-la, porque a paixão é um fósforo que, quando se acende, ilumina o nosso castelo e nos faz voar entre os corredores da alma.

A paixão é um tornado que nos faz girar sem sentido, sem saber donde partimos e para onde vamos.

A paixão é a sétima onda, a mais forte, a que nos leva ao céu com sabor a mar.

A paixão é um vulcão. A paixão é capaz de parir estrelas.

A paixão é tão cega que se esmurra contra as paredes do coração.

A paixão é tão louca que nos faz tremer de emoção.

A paixão é tão divina que só Deus lhe abre as portas.

A paixão é tão preciosa que nem a todos é dada a experimentar.

A paixão é tão abençoada que nos faz suspirar por mais um dia.

A paixão pode ser um livro ou todos os livros em que se descubra a paixão.

Lúcia Vaz Pedro

Voltar ao Índice

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar