Seja um voluntário:

Aulas de português para refugiados ucranianos


Inscreva-se já

 

Os ucranianos Glib (D) e Miryana Afendyk (E) posam para a fotografia durante uma entrevista à agência Lusa, no Porto, 05 março de 2022. Aos 26 anos, Maryna Snizhynska chegou, sexta-feira, a Portugal como refugiada, fugida da guerra na Ucrânia, e trouxe o gato, esperança, um “enorme orgulho” no povo ucraniano, mas também “sonhos desfeitos”, medo e “muita culpa por estar a salvo”. JOSÉ COELHO/LUSA

Partilhar