O mais recente livro do escritor Mário Máximo vai ser lançado no dia 7 de outubro, às 18h30, no auditório da UCCLA. Trata-se do livro de poemas “As Portas da Noite”, um livro onde o amor e o desejo se plasmam com a aventura e a permanente surpresa da interioridade, numa verdadeira celebração aos sóis noturnos.

A apresentação da obra estará a cargo do escritor Domingos Lobo.


Sinopse:

A noite sempre fez parte do imaginário da poesia de MÁRIO MÁXIMO. Nesta verdadeira celebração aos sóis noturnos percorre as estações de um rumo onde tudo pode parecer impossível mas acontece porque, precisamente, aceitou transpor… AS PORTAS DA NOITE.

Este livro é um livro de fascínios filosofantes. Um livro onde o amor e o desejo se plasmam com a aventura e a permanente surpresa da interioridade. Cada verso é uma espécie de iluminação, cada poema assume a autenticidade das profecias que derivam da raiz da árvore que busca os lençóis de água mais profundos… mas cujos ramos, folhas e flores nunca perdem a contemplação do firmamento.

Biografia de Mário Máximo:

Nascido em Lisboa, o escritor Mário Máximo tem uma vasta bibliografia em poesia, romance, teatro, crónica, conto e ensaio. Ao todo, são vinte e quatro os livros publicados, para além da participação em diversas Antologias.

Os últimos livros editados foram “Antologia – Poemas Escolhidos – 30 Anos de Poesia” (Edições Fénix, 2016); “O Heterónimo de Camões” (Romance, Edições Fénix, 2017); “A Era dos Versos” (Poesia, Edições Fénix, 2018); “O Diário dos Silêncios” (Romance, Edições Fénix, 2019); “Quarentena ou a Liberdade Dentro de Uma Caixa” (Conto, Edições Fénix, 2020) e o livro “As Portas da Noite” (Poesia, Edições Fénix, 2020).

Mário Máximo tem desenvolvido, de modo continuado, um intenso trabalho na área da cidadania de língua portuguesa e da lusofonia. Foi Comissário estratégico da Bienal de Culturas Lusófonas de Odivelas durante dez anos (2006 a 2016). Liderou e/ou participou, nacional e internacionalmente, em diversos outros projetos nas áreas da lusofonia. É o coordenador da administração da “Gala Prémios da Lusofonia”, bem como do “Fórum Permanente Debates da Lusofonia”. Estabeleceu relacionamento e parcerias ativas com as instituições de maior relevo ligadas ao mundo lusófono, nomeadamente a CPLP, a CE-CPLP e a UCCCLA, para além de outras instituições atuando em áreas confinantes.

Durante cinco anos, foi Presidente da Direção da Associação Fernando Pessoa (que contava, aliás, com os sobrinhos do poeta). É cidadão honorário da C. M. da Ribeira Grande de Santiago (Cidade Velha – Cabo Verde). Foi agraciado com o Prémio Lusofonia 2017.

Morada:

Casa das Galeotas

Avenida da Índia, n.º 110 (entre a Cordoaria Nacional e o Museu Nacional dos Coches), em Lisboa

Autocarros: 714, 727 e 751 – Altinho, e 728 e 729 – Belém

Comboio: Estação de Belém

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar