5 March 2021
Uma caravela de 8, 5 toneladas em bronze é o elemento central do novo monumento que marca, na praia de Lifau, a chegada dos portugueses a Timor-Leste, há 500 anos.

Caravela assinala a chegada dos portugueses a Timor-Leste

Lifau, Timor-Leste, 06 nov (Lusa) – Uma caravela de 8, 5 toneladas em bronze, fabricada em Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia, é o elemento central do novo monumento que marca, na praia de Lifau, a chegada dos portugueses a Timor-Leste, há 500 anos.

A obra, da autoria da Fundição Lage, foi comissionada pelo Ministério do Turismo timorense e vai ser inaugurada no próximo dia 27 de novembro, estando colocada ao lado do padrão que, durante décadas, marcou o local onde chegaram os primeiros portugueses à Ilha.

“É importante para nos lembrar que foram os portugueses que descobriram esta terra há 500 anos. Estamos a preparar-nos para celebrar a chegada dos portugueses, principalmente os padres católicos. Se não fosse o descobrimento daquela altura não sabemos onde estaríamos”, disse à Lusa o ministro do Turismo timorense, Francisco Kalbuadi.

Kalbuadi, que recordou que “há centenas de anos” que não chegava uma caravela a Timor, disse que o facto de a obra ter sido feita à mão “dá ainda maior sentido” ao projeto.

Agora falta concluir o resto do complexo do monumento, que inclui pelo menos duas estruturas adicionais, caminhos, zonas de água e jardins.

“Vou ficar cá ate 28 de novembro e vamos tentar tudo o possível (para ter tudo pronto). Não digo 100 por cento. Mas vamos tentar para inaugurar”, disse ainda.

O monumento foi hoje visitado pelo primeiro-ministro timorense, Rui Maria de Araújo acompanhado do responsável da autoridade regional do enclave de Oecusse, Mari Alkatiri, menos de um mês antes de ser inaugurada.Caravela Xanana e Mari CaravelaInstalada numa operação complicada na quinta-feira, a caravela, que é acompanhada de oito figuras também em bronze – o navegador, o padre, o porta-estandarte, dois marinheiros e três timorenses – está no centro de um círculo que domina o novo monumento, ainda em construção.

“Em conjunto todos os componentes da obra pesam cerca de 10 toneladas. É metade de uma caravela original. Pesa cerca de 8 toneladas e meia, só a caravela, e no total cerca de 10 toneladas. Tem 13 metros de comprimento, uma altura de 4, 3 metros e uma largura de cerca de 3, 2 metros”, disse à Lusa Fernando Lage, responsável da fundição.

“Tem uma estrutura interior e a única estrutura que não é em bronze são as velas”, comentou Lage, que veio a Timor para supervisionar a instalação da caravela.

Em declarações à Lusa, recordou a ideia por trás do monumento que, considera, vai ser chamariz para a região.

“Começou com a ideia de celebrar a chegada dos portugueses a Timor-Leste. Pensou fazer-se uma caravela toda construída em bronze, mas como se construída em madeira, com cada tabua construída e depois montada peça a peça”, explicou.

“Temos o descobridor, o padre, o porta-estandarte e os timorenses que os receberam. Sabemos que há 500 anos não era exatamente assim mas tentamos embelezar um pouco. Penso que foi conseguido”, disse ainda.

Esta foi a segunda obra da Fundição Lage para Timor-Leste, depois da estátua do Papa João Paulo II que está na zona de Taci Tolo, a oeste de Díli.

“Esta foi um desafio maior porque é uma peça que, penso, no mundo inteiro não há nem parecido. Penso que para Timor-Leste vai ser um bom ponto de atração”, disse.

ASP // APN – Lusa/Fim

Também poderá gostar

Sem comentários