Lisboa, 05 mai 2022 (Lusa) – O Dia Mundial da Língua Portuguesa, que hoje se assinala “pelos quatro cantos do mundo”, é “uma oportunidade para inscrever a língua portuguesa nas diversas agendas globais” e afirmar “a sua importância estratégica”, sublinhou, em nota, o Governo.

A existência deste dia “traduz bem o reconhecimento internacional do seu grande valor e potencial, assumindo-se como um dos maiores ativos estratégicos dos países que a partilham”, sublinhou o ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, numa mensagem que será hoje partilhada, segundo um comunicado do Governo.

Em Portugal, a terceira edição do Dia Mundial da Língua Portuguesa (DMLP), que se celebra anualmente em 05 de maio por decisão, em novembro de 2019, da 40.ª assembleia-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), é comemorado no Museu Nacional do Teatro e da Dança, em Lisboa.

Neste espaço, que contará com a presença do primeiro-ministro, António Costa, estará patente a exposição “Mulheres Saramaguianas”, evocativa do centenário do Nobel português.

O evento, organizado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, prevê ainda o anúncio dos vencedores da III edição do concurso DMLP, uma parceria do Camões, da Porto Editora e do Plano Nacional de Leitura, e ainda o lançamento de uma antologia com poesia de 70 poetas de língua portuguesa.

A quarta língua mais usada no mundo é falada atualmente por mais de 260 milhões de pessoas nos cinco continentes, prevendo as estimativas da Organização das Nações Unidas que o português, em menos de 30 anos, possa alcançar cerca de 400 milhões de falantes.

O português é já a língua mais falada no hemisfério sul, é a língua oficial dos nove países-membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), além de ser falada em Macau, e, por exemplo, é a quinta língua com maior número de utilizadores na Internet, sublinha a nota.

“Este dia é, assim, uma oportunidade para inscrever a língua portuguesa nas diversas agendas globais, sejam elas culturais, académicas, diplomáticas ou até económicas, afirmando-se a sua importância estratégica”, considera o Governo.

Estão previstas hoje 139 atividades em 52 países, destacando-se as celebrações que ocorrem nas diversas organizações, associações ou instituições da CPLP.

APL // LFS – Lusa/Fim

Partilhar