4 March 2021
O português poderá passar a ser leccionado na Venezuela, anunciou hoje o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, que garantiu estar "confortável quanto às expectativas" da comunidade e empresários portugueses naquele país.

Venezuela poderá integrar português no sistema de ensino

“A avaliação que fazemos e as conversas que temos tido permitem-nos estar mais confortáveis e serenos em relação às expectativas dos portugueses que vivem e dos que têm negócios na Venezuela”, disse à Lusa Luís Campos Ferreira, no final de uma reunião em Lisboa com o vice-ministro venezuelano das Relações Exteriores para a Europa, Calixto Ortega.

O governante recordou que “diversas empresas portuguesas” estão na Venezuela e que há “volumes de negócios muito elevados” naquele país, para onde também há “bastantes exportações” nacionais.

No final da reunião com o responsável venezuelano, Campos Ferreira disse estar “bastante mais confortável”, considerando natural que exista um sentimento de receio em relação à situação das empresas portuguesas face às manifestações contra o governo de Nicolás Maduro a que a Venezuela tem assistido nos últimos meses.

Por outro lado, o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação recordou que vivem na Venezuela cerca de 300 mil portugueses e há perto de 1, 5 milhões de lusodescendentes: “Seja em que país for, onde haja uma comunidade com esta dimensão, merece sempre uma atenção e um acompanhamento regular e atento por parte do Governo português”, sublinhou.

O facto de a TAP ter anunciado recentemente que vai aumentar de três para sete a frequência de voos semanais para a Venezuela é também “um sinal de que as relações entre os dois países são para aprofundar e desenvolver”.

Campos Ferreira destacou ainda que “há uma forte possibilidade” de o português vir a ser oferecido como língua opcional no sistema de ensino venezuelano, a curto prazo.

Do encontro, o secretário de Estado destacou ainda a existência de protocolos entre os dois países, nomeadamente na área do desporto, existindo a possibilidade de desportistas venezuelanos utilizarem centros de altos rendimento em Portugal.

Calixto Ortega prossegue a sua visita a Portugal esta terça e quarta-feira, deslocando-se a empresas portuguesas e ao Santuário de Fátima.

JH // JPF – Lusa/fim

Foto: LUSA. 1 de maio de 2013. EPA/MIGUEL GUTIÉRREZ

Também poderá gostar

Sem comentários