24 February 2021
A história de uma adolescente que contrariou a vontade do pai que a queria ver casada aos 14 anos, após abandonar a escola, valeu à moçambicana Edna Mavila, o prémio literário Karingana Wa Karingana-2013.

Vencedora de prémio literário relata história de adolescente obrigada a casar

A estudante da Escola Secundária de Nampula, 18 anos, que arrecadou o maior prémio literário para estudantes com 12.º ano concluído em Moçambique, presidido pelo escritor Mia Couto, narra a história ficcionada de uma rapariga que foi submetida a ritos de iniciação aos 14 anos.

“As pessoas já a julgavam adulta e não podia mais continuar com os estudos porque tinha que casar”, disse Edna Mavila, num resumo do livro à agência Lusa, após ter sido agraciada na noite de quinta-feira, em Maputo, com o galardão que lhe garante uma bolsa de estudo na Universidade do Minho.

A estudante moçambicana ficciona o quotidiano de raparigas, algumas da sua idade, residentes num bairro próximo do seu em Nampula, no norte de Moçambique, que são forçadas a casamentos precoces.

“Eu estou a viver num bairro que está próximo de um sítio onde muitas meninas são sujeitas a este tipo de práticas por causa das condições económicas”, garantiu Edna Mavila, a propósito da história que relata no livro que será lançado em abril do próximo ano.

Segundo o regulamento do concurso, os candidatos tinham que finalizar, com um pequeno texto, um conto do escritor moçambicano Mia Couto.

Embora se trate de “uma história meio triste” a prosa “é feliz, porque (no fim) ela conseguiu realizar os seus sonhos, apesar de tudo. Depois também deixou alguém (o homem com quem a personagem iria se casar) realizar os seus sonhos”, afirmou sorridente.

Edna Mavila disse à Lusa que levou duas semanas e dois dias para escrever a história, apesar de não ter conseguido respeitar o tempo estabelecido pelo regulamento do concurso, “porque tinha aulas e exames”.

“Tive que dar prioridade, primeiro, aos meus exames e só depois comecei a escrever. Foi um pouco difícil porque tinha que ir às aulas nas manhas e tardes, depois perdi noites a escrever, pois, ficava a pé até às 2:00 ou 4:00, dependendo dos dias e do meu cansaço”, contou a galardoada.

O ministro da Educação de Moçambique, Augusto Jone, felicitou a vencedora pela “abnegação” e os promotores do prémio literário por estimularem o hábito de leitura e escrita nos estudantes moçambicanos.

Além de Mia Couto, o júri integrou também os moçambicanos Sara Laisse, Gilberto Matusse e Francisco Noa e, ainda, a eurodeputada portuguesa Edite Estrela, Vergílio Vieira e Carlos Mendes de Sousa.

 

MMT // JMR – Lusa/Fim


Fotos:

– Edna Mavila (C), 18 anos, estudante da Escola Secundária de Nampula, segura o prémio literário Karingana Wa Karingana-2013, para estudantes do 12.º ano concluído em Moçambique, acompanhada pelo ministro da Educação de Moçambique, Augusto Jonas (D) e pelo embaixador de Portugal, José Augusto Duarte (E), em Maputo.

– Edna Mavila discursa após receber o prémio. Maputo, 13 de setembro de 2013. ANTONIO SILVA / LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários