A Academia RTP promoveu um “workshop” sobre o uso correto da pontuação dirigido aos seus colaboradores de todos os departamentos: informação, multimédia, Internacional, etc.


Os sinais de pontuação utilizam-se para marcar, na escrita, a pausa e a entoação, e são fundamentais para uma correta interpretação de uma frase ou de um texto. Vamos então conhecer os sinais de pontuação que marcam pausas.<br />

PONTO FINAL .

1. Marca uma pausa longa e coloca-se no final de uma frase declarativa para indicar que o seu sentido está completo.

Exemplo:
O português é uma língua românica.

2. Indica supressão de letras no fim de uma palavra. Neste caso chama-se ponto de abreviatura e é obrigatório em qualquer abreviação: nos números e nas abreviaturas em geral (Ex.mo, V. Ex.ª., Sr. Eng.º, Dr., ex., etc.).

Exemplo:
A Dr.ª Constança ficou em 1.º lugar na especialidade de anestesia.

VÍRGULA ‚

A vírgula deve ser usada para:

•     Separar elementos numa enumeração:
Os turistas visitaram vários museus, castelos, palácios.

•     Separar a saudação do vocativo:
Olá, Joana!
Dr. Júlio, boa tarde.

     Separar expressões explicativas, conclusivas ou adversativas (isto é, ou seja, porém, contudo, além disso, logo, portanto, por exemplo)
Esse aluno recebeu, inclusive, um prémio de mérito.

•     Separar expressões adverbiais:
Na passada segunda-feira, recebemos a visita de um cientista.
Em Coimbra, ocorreu uma conferência sobre segurança alimentar.
No seguimento do contacto telefónico, informo que…

•     Separar um elemento explicativo:
Este serviço de telecomunicações, bem mais vantajoso, exige uma fidelização semestral.

•     Separar orações subordinadas adverbiais:
Se for possível, reenvie-nos o ficheiro, por favor.
Quando o diretor chegou, a reunião começou.

     Separar orações relativas explicativas:
O Francisco, que é o melhor aluno da turma, recebeu um prémio de mérito.

•     Separar orações coordenadas, exceto quando são separadas pela conjunção copulativa e:
As crianças passaram, mas o cão não ladrou.
Preferes jantar fora, ou encomendar uma pizza?
Deve ter chovido, pois as ruas estão molhadas.


PONTO E VÍRGULA ;

1. Marca uma pausa mais longa do que a vírgula, mas mais curta do que o ponto final.

Exemplo:
É bom saber que temos um amigo; que podemos contar com alguém nos momentos difíceis; que não estamos sós.

2. Separa os itens de uma enumeração.

Exemplo:
   A ordem de trabalhos da reunião é a seguinte:

 •     Leitura da ata da reunião anterior;
  •     Eleição do presidente e do vice-presidente;
  •     Análise do regulamento interno;
  •     Outros assuntos.


DOIS PONTOS :

1. Indicam que se vai seguir uma enumeração.

Exemplo:
A linguística abrange diversas áreas: a fonética; a morfologia; a sintaxe; o léxico; a semântica; a pragmática.

2. Introduzem a fala de uma personagem no discurso direto.

Exemplo:
O professor entrou na sala e disse:
– Quem quer ler o texto em voz alta?

3. Introduzem uma explicação.

Exemplo:
De uma coisa tenho a certeza: nem eu nem aquela família nos esqueceremos daquele pequeno gesto.


PARÊNTESES ( )

Usam-se para intercalar uma explicação ou um comentário à margem da ideia principal da frase.

Exemplo:
A medusa-da-lua (mais conhecida por alforreca) vive em quase todos os oceanos.


ASPAS “ ”

1. Colocam-se no início e no fim de uma frase, transcrição ou citação:

Exemplo:
Segundo Noam Chomsky, “a linguagem é uma faculdade geneticamente determinada”.

2. Colocam-se no início e no fim de um título de livro, publicação ou filme.

Exemplo:
“O Principezinho” é um dos famosos livros de Saint-Exupéry.

3. Usam-se também para destacar uma palavra estrangeira ou uma palavra usada em sentido metafórico ou irónico.

Exemplos:
O filho do Paulo participou num “casting” para um anúncio comercial.
Ela disse-lhe que não precisa de “esmolas”.


TRAVESSÃO –

1. Introduz as falas ou mudanças de falas no discurso direto.

Exemplos:
 Quem convidaste? – Perguntou a Lúcia.
 Todos os meus amigos.  Respondeu o João.

2. Separa o verbo que introduz o discurso direto.

Exemplo:
 Meninos,  avisou a mãe – venham para a mesa!

3. Usa-se também para dar uma explicação acerca de uma palavra ou expressão.

Exemplo:
Portugal  o país mais ocidental da Europa  tem praias lindíssimas.

The following two tabs change content below.

Sandra Duarte Tavares

Sandra Duarte Tavares é doutoranda em Ciências da Comunicação e mestre em Linguística Portuguesa pela Faculdade de Letras de Lisboa. É professora convidada da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, na Formação Avançada em Técnicas de Alta Performance de Comunicação Oral, e da Universidade Lusófona na Licenciatura de Comunicação Aplicada. Colabora, desde 2008, com a RTP em programas televisivos e radiofónicos sobre Língua Portuguesa e é cronista na Revista Visão (edição digital), integrando a Bolsa de Especialistas. É autora e coautora de vários livros sobre Língua Portuguesa e Comunicação. Conta ainda com 12 anos de experiência como consultora linguística e formadora de Comunicação em diversas empresas e instituições.

últimos artigos de Sandra Duarte Tavares (ver todos)

Partilhar