A cátedra tem como titular Perpétua Gonçalves, professora catedrática e investigadora, doutorada em linguística portuguesa.

De acordo com o seu site específico, no qual irão sendo publicados os resultados alcançados, a cátedra foi concebida “como um programa de investigação que visa contribuir para a difusão e promoção de estudos sobre a língua portuguesa, assim como de materiais e ferramentas destinados ao seu ensino como língua não materna”. A equipa pretende “promover a emergência de investigadores moçambicanos”, “incentivar a realização de pesquisas na área do Português língua não materna” e “difundir resultados de estudos sobre o Português de Moçambique na comunidade internacional, com particular destaque para o universo africano”.
Apresentada como “primeira grande iniciativa em que se criam condições para o enquadramento e valorização de uma importante equipa de docentes da UEM que desenvolvem pesquisa na área da língua portuguesa”, a cátedra foi criada no âmbito de um protocolo de cooperação entre a UEM e o Instituto Camões.
Entre os conteúdos do site da cátedra estão o “Observatório de Neologismos do Português de Moçambique”,   bibliografia e uma biblioteca virtual.

 

FONTE: cenaberta

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar