4 March 2021
A Universidade Aberta de Portugal (UAb) vai apoiar os projetos de formação universitária em Cabo Verde através do ensino à distância, indo ao encontro das necessidades cabo-verdianas.

Universidade Aberta de Portugal vai apoiar ensino à distância em Cabo Verde

Carla Oliveira falava à Lusa no final de uma reunião de trabalho com o ministro do Ensino Superior, Ciência e Inovação cabo-verdiano, António Correia e Silva, em que manifestou a disponibilidade da UAb em continuar a cooperação com Cabo Verde, iniciada em 2000, sobretudo na formação de recursos humanos.

Indicando que a instituição já formou mais de 400 quadros superiores cabo-verdianos ao longo de 13 anos, entre formação de professores, matemática, ciências do ambiente, informática e também mestrados, Carla Oliveira referiu que, atualmente, a UAb está a formar cerca de nove dezenas de estudantes universitários cabo-verdianos.

A responsável pela Qualidade, Avaliação e Relações Internacionais da UAb adiantou que a visita a Cabo Verde enquadra-se na necessidade de dinamizar os cursos e recursos educativos abertos e “online”.

Além da aposta na formação dos professores na metodologia de ensino à distância, Carla Oliveira defendeu ainda investimentos infraestruturais, adaptando-as às TICE, Tecnologias da Informação, Comunicação e Educação, apoiando-se em plataformas como a Internet.

A vice-reitora da Universidade Aberta, que permanecerá em Cabo Verde até 23 deste mês, disse que irá analisar com as autoridades ligadas ao ensino superior em Cabo Verde o modelo de ensino à distância poderá vir a ser adotado pelo arquipélago.

Também em declarações à Lusa, António Correia e Silva salientou a aposta do Governo cabo-verdiano nas novas plataformas eletrónicas, tendo em conta o caráter arquipelágico do país, estando a contar com o apoio da UAb.

O ministro cabo-verdiano lembrou que, no início deste mês, a adesão de Cabo Verde à Universidade Virtual Africana (UVA) e que, sexta-feira, recebe uma comitiva da Universidade Aberta Brasileira, delegações com as quais vai definir objetivos comuns aos da UAb.

Correia e Silva adiantou que, no domínio tecnológico, Cabo Verde já deu passos importantes, destacando a ligação do país por fibra ótica, permitindo melhorar a banda larga de Internet e atenuar as dificuldades na concretização de vídeo-aulas.

Além de permitir a racionalização de custos, Cabo Verde ficará também ligado à diáspora e às instituições de ensino superior que gerem ofertas formativas ligadas.

A UAb é a universidade pública portuguesa de ensino a distância que, ao longo de 25 anos de existência, diplomou mais de 30 mil estudantes.

A grande inovação da UAb no ensino à distância é a mais-valia da metodologia de ensino – o e-learning, que reside no seu próprio modelo pedagógico virtual, reconhecido a nível nacional e internacional e devidamente registado.

 

JSD // APN – Lusa/Fim

Foto: Profª Carla Oliveira,  vice-reitora da Universidade Aberta para a Qualidade, Avaliação e Cooperação Internacional

Também poderá gostar

Sem comentários