25 February 2021
Fábrica de chocalhos Pardalinho. (Luís Branco Global Imagens). 27/11/2015

Arte chocalheira de Portugal é Património Cultural Imaterial

Windhoek, 01 dez (Lusa) – O fabrico de chocalhos em Portugal, ofício e manifestação cultural que tem no Alentejo a sua maior expressão a nível nacional, foi hoje classificado pela UNESCO como Património Cultural Imaterial com Necessidade de Salvaguarda Urgente.

A decisão foi tomada às 14:20 de hoje (hora de Lisboa), ao início da tarde, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), na 10.ª reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, a decorrer em Windhoek, capital da Namíbia, até sexta-feira.

O comité aprovou a candidatura portuguesa do fabrico de chocalhos (ou arte chocalheira) e a sua inscrição na Lista do Património Cultural Imaterial com Necessidade de Salvaguarda Urgente.

RRL // MLM – Lusa/Fim

O Museu do Chocalho na freguesia de Alcáçovas (Viana do Alentejo) que apresenta quase quatro mil peças, é particular e foi fundado por João Penetra, mestre chocalheiro já retirado, Alcáçovas, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. (ACOMPANHA TEXTO). NUNO VEIGA/LUSA

O Museu do Chocalho na freguesia de Alcáçovas (Viana do Alentejo) que apresenta quase quatro mil peças, é particular e foi fundado por João Penetra, mestre chocalheiro já retirado, Alcáçovas, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. NUNO VEIGA/LUSA

O chocalho mais pequeno do Museu do Chocalho na freguesia de Alcáçovas (Viana do Alentejo) que apresenta quase quatro mil peças, é particular e foi fundado por João Penetra, mestre chocalheiro já retirado, Alcáçovas, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. (ACOMPANHA TEXTO). NUNO VEIGA/LUSA

O chocalho mais pequeno do Museu do Chocalho na freguesia de Alcáçovas (Viana do Alentejo) que apresenta quase quatro mil peças, é particular e foi fundado por João Penetra, mestre chocalheiro já retirado, Alcáçovas, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. NUNO VEIGA/LUSA

O chocalho mais pequeno do Museu do Chocalho na freguesia de Alcáçovas (Viana do Alentejo) que apresenta quase quatro mil peças, é particular e foi fundado por João Penetra, mestre chocalheiro já retirado, Alcáçovas, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. (ACOMPANHA TEXTO). NUNO VEIGA/LUSA

O chocalho mais pequeno do Museu do Chocalho na freguesia de Alcáçovas (Viana do Alentejo) que apresenta quase quatro mil peças, é particular e foi fundado por João Penetra, mestre chocalheiro já retirado, Alcáçovas, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. NUNO VEIGA/LUSA

O Museu do Chocalho na freguesia de Alcáçovas (Viana do Alentejo) que apresenta quase quatro mil peças, é particular e foi fundado por João Penetra, mestre chocalheiro já retirado, Alcáçovas, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. NUNO VEIGA/LUSA

O Museu do Chocalho na freguesia de Alcáçovas (Viana do Alentejo) que apresenta quase quatro mil peças, é particular e foi fundado por João Penetra, mestre chocalheiro já retirado, Alcáçovas, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. NUNO VEIGA/LUSA

Vários chocalhos à venda na loja do chocalheiro António Augusto Sim Sim, um dos poucos que continuam esta arte, Estremoz, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. (ACOMPANHA TEXTO). NUNO VEIGA/LUSA

Vários chocalhos à venda na loja do chocalheiro António Augusto Sim Sim, um dos poucos que continuam esta arte, Estremoz, 7 de outubro de 2015. Portugal candidatou a arte chocalheira a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), num processo liderado pela Turismo do Alentejo. NUNO VEIGA/LUSA

Também poderá gostar

Um comentário
  • Arte chocalheira de Portugal é Património Cultural Imaterial | AICL Colóquios da Lusofonia
    2 Dezembro 2015 at 0:00 -

    […] Fonte: Arte chocalheira de Portugal é Património Cultural Imaterial […]

  • ARTIGOS POPULARES