Praia, 26 out (Lusa) – O secretário-geral da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCLA), Vítor Ramalho, destacou hoje a inovação do sétimo encontro de escritores lusófonos, que arrancou na cidade da Praia, por “combinar” a literatura com as novas tecnologias.

“O VII Encontro de Escritores de Língua Portuguesa é inovador porque procura combinar o romance e a literatura em geral com os novos desafios que se abrem das novas tecnologias, sobretudo da imagem e as tecnologias de interação e a influência que têm nos meios de comunicação social”, destacou Vítor Ramalho.

O secretário-geral da UCCLA falava na abertura do VII Encontro de Escritores de Língua Portuguesa, com o tema “À margem da literatura”, em que os participantes vão discutir assuntos de áreas que usam a literatura no seu dia-a-dia, como o cinema, a rádio, a televisão e a internet.

Para Vítor Ramalho, o objetivo é encontrar “formas cada vez mais engenhosas” de divulgar o livro através dos novos meios de comunicação.

“Mesmo os jornais em papel, a tendência é para diminuírem a sua influência, serem cada vez mais substituídos por formato digital. É isso que está aqui em cima da mesa, é esse debate que vamos ter”, reforçou o responsável associativo.

O encontro de escritores lusófonos, com apoio do Ministério da Cultura e das universidades cabo-verdianas, realiza-se na capital cabo-verdiana pela segunda vez seguida, depois de as quatro primeiras edições terem decorrido em Natal (Brasil) e a quinta em Luanda (Angola).

No seu discurso, o presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, lançou o desafio para o encontro passar a ser sempre realizado em Cabo Verde, uma ideia que o secretário-geral da UCCLA considerou ser “muito positiva” por a literatura cabo-verdiana ter uma “marca incontornável”.

“Há razão sim para continuarmos este projeto”, afirmou Vítor Ramalho.

Óscar Santos salientou ainda o facto de a cidade da Praia ser palco de grandes outros eventos culturais nacionais e internacionais, tais como o Kriol Jazz Festival, Atantic Music Expo, recentemente o quatro Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local e na próxima semana a primeira edição da Morabeza – Festa do Livro, organizado pelo Ministério da Cultura.

O encontro de escritores vai reunir durante três dias quase 30 personalidades lusófonos, ligados à literatura, cinema, rádio, televisão e internet, num evento que visa contribuir para o diálogo e enriquecimento recíproco entre escritores dos diferentes continentes.

Durante o evento será ainda feita a apresentação de livros e realizados encontros entre os escritores e estudantes universitários, terminando domingo com uma visita ao Tarrafal de Santiago e à Cidade Velha.

O encontro de escritores lusófonos antecede a primeira edição do Morabeza – Festa do Livro, organizado pelo Ministério da Cultura, e que vai reunir, na cidade da Praia, cerca de 40 autores, de 30 de outubro a 05 de novembro.

RYPE // ANP

Lusa/Fim

 

Partilhar