28 February 2021
Estudantes da Universidade de Macau verteram para chinês 14 contos de "O Trigo dos Pardais”, uma obra do Plano Nacional de Leitura, da autoria de Isabel Mateus, no âmbito de uma parceria que leva “portugalidade” ao leitor chinês.

Traduzidos pra chinês 14 contos d’“O Trigo dos Pardais”

A tradução foi realizada por alunos da UM (Curso de Mestrado de Tradução de Chinês/Português do Departamento de Português) e coordenada pela professora Ana Cristina Alves. Já a revisão coube ao poeta chinês Yao Jing Ming, tradutor de autores portugueses como Fernando Pessoa ou Eugénio de Andrade.

Trata-se do segundo volume da coleção bilingue português-inglês iniciada pela escritora radicada no Reino Unido a ganhar uma versão português-chinês por via desta colaboração, depois do livro “Contos do Portugal Rural” em 2014.

“Foi de novo uma experiência enriquecedora e desafiante em termos culturais, linguísticos e literários – sobretudo para os alunos de Mestrado. A temática dos contos traduzidos incide sobre as brincadeiras e os jogos da infância rural portuguesa, mas verificou-se, mais uma vez, que a realidade chinesa dos alunos está muito próxima das vivências das personagens das histórias e das minhas como autora”, disse Isabel Mateus à agência Lusa.

Foram, aliás, “os alunos que escolheram os contos para tradução seguindo principalmente as suas preferências pelos jogos a que brincaram durante a infância e a adolescência e as melhores memórias/recordações dessa época, em que saem valorizados sentimentos como a pureza da amizade, a capacidade de perdoar e a importância da partilha e da solidariedade. Poderemos afirmar, inclusive, que ocorreu aqui um processo de identificação”, explicou.

Esse processo de identificação é precisamente assinalado por Yao Jing Ming. “Estes belíssimos contos transportam-nos aos tempos da nossa meninice, às brincadeiras e aos amigos com os quais nos costumávamos divertir. Nessa época, apesar de não haver jogos eletrónicos, sentíamo-nos reis e senhores das nossas brincadeiras. (….) Os estudantes ao traduzirem os contos sentiram-se próximos deles, porque na China existem brincadeiras semelhantes”, escreve o poeta chinês na contracapa.

A própria autora d’“O Trigo dos Pardais” também vê a experiência como gratificante. “Foi bastante importante ficar a conhecer mais acerca do modo como se brincava na China e quais os brinquedos feitos à mão e com mais popularidade no tempo dos avós dos jovens que traduziram os contos”, afirmou, citando nomeadamente “os jogos das cinco mecas, do esconde-esconde e o fabrico de fisgas”.

À semelhança do que sucedeu com “Contos do Portugal Rural”, que já está a ser adotado por algumas universidades chinesas, Isabel Mateus espera que “O Trigo dos Pardais” trilhe idêntico caminho como “um instrumento de trabalho eficaz” e um “bom meio de divulgação da portugalidade em Macau e na China”.

A capa é da autoria do artista plástico Carlos Farinha que também ‘assinou’ a versão bilingue português-chinês de “Contos do Portugal Rural”.

Com uma tiragem inicial de 500 exemplares, o livro, uma edição de autor publicado na semana passada, encontra-se disponível para venda nas plataformas online Wook.pt e Bertrand.pt., devendo chegar em breve, segundo a autora, aos escaparates da Livraria Portuguesa de Macau.

DM // PJA – Lusa/Fim




Foto: A chinesa Yu Yu Ye (E) e a japonesa Usumy Nagaya, estudantes de português na Universidade de Macau, Macau 11 de junho de 2008. JOSE COSTA SANTOS/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários