A cidade de Lisboa vai acolher uma grande retrospectiva de Hergé no museu Calouste-Gulbenkian a partir de outubro de 2021. A oportunidade de examinar as ligações entre as personagens de Hergé e a terra dos cravos.

Tintim fala português desde as primeiras aparições no jornal infantil O Papagaio (Le Perroquet) desde… 1935! O português também é a primeira língua estrangeira falada por Tintim. E esta publicação foi também “colorida”, pois é nesta revista que a famosa série criada por Hergé foi apresentada pela primeira vez colorida com tons que não faltam charme.

O Papagaio Tintin

© Hergé-Moulinsart 2021
O mais conhecido dos portugueses no mundo dos álbuns de Tintim é o senhor Oliveira da Figueira .
Oliveira da Figueira vive habitualmente em Lisboa, segundo afirma o capitão do dhow que recolhe Tintim durante uma tempestade no Mar Vermelho, no início do álbum Les Cigares du Pharaon . O seu primeiro nome é vulgar em Portugal e Figueira designa uma cidade do centro do país. Rapidamente descobrimos sua principal característica: ele é um vendedor fora do comum.
Assim que desembarcou na costa árabe, utilizou técnicas modernas de marketing, como anúncios em áudio ou a promessa de bônus para melhor atrair a população local, que lhe deu o apelido de “Branco-que-vende-tudo”. Ele é o magnífico vendedor ambulante, o vendedor ambulante definitivo, capaz de vender os itens mais bizarros enquanto dá à vítima a sensação de estar fazendo um bom negócio. Seu bigode de crocodilo à la Dali revela o cuidado especial que ele dedica à sedução. Oliveira é um comerciante rico, está acima do peso.
Se, ao longo das aventuras, Oliveira da Figueira se aproximou de Tintim, ele também é um malandro astuto.
Tintim o encontrará mais tarde em Wadesdah, em Khemed ( Tintim na terra do ouro negro ) e na Coca-Cola, onde Tintim e o capitão lhe pedirão hospitalidade. O Senhor Oliveira da Figueira ainda reside em Wadesdah.
Oliveira da Figueira
Oliveira da Figueira© Hergé-Moulinsart 2021
Além do famoso Oliveira, dois outros portugueses apareceram nas aventuras de Tintim: houve primeiro um jornalista anónimo ( Tintim no Congo ) e especialmente o eminente professor Pedro Joãs Dos Santos, famoso físico da Universidade de Coimbra. expedição científica em busca da bola de fogo caída na região ártica ( The Mysterious Star ). A história lembrará sua falta de apetite por um prato de chucrute em alto mar.

o eminente professor Pedro Joãs Dos Santos© Hergé-Moulinsart 2021

Outro aspecto interessante ligado a Portugal e que inspirou Hergé são as embarcações, e em particular as embarcações utilizadas por Américo Vespúcio durante as suas expedições em nome de Portugal em 1501 e 1502. Assim, o Capitão Haddock, comandante da marinha mercante, torna-se herdeiro de uma descendente de um ilustre comandante de um navio de terceira categoria, armado com cinquenta canhões, encarregado do policiamento ao largo da Jamaica. As ilustrações de Hergé, sempre bem documentadas, são magníficas com os detalhes da popa, suas garrafas e sua figura de proa.

O unicórnio © Hergé-Moulinsart 2021

Traduzido de TinTin.com

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar