O país lusófono apresenta, nas previsões do Banco Asiático de Desenvolvimento (ADB, na sigla em inglês), uma taxa de crescimento de 10, 0% em 2013 e em 2014, quando a média para a Ásia é de 6, 6% em 2013 e 6, 7% em 2014.

O ADB justifica a taxa de crescimento de Timor-Leste com o mercado do petróleo e do gás natural.

O país com maiores perspetivas na região, segundo o ADB, é a Mongólia, cujo Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer 16, 5% em 2013 e 14, 0% em 2014.

Timor-Leste surge em segundo lugar, seguido do Turquemenistão, com 9, 0% em 2013 e 8, 0% em 2014.

A sub-região do Pacífico, onde o ADB inclui Timor-Leste, é a que apresenta um maior abrandamento da taxa de crescimento económico, que deverá passar de 7, 3% em 2012 para 5, 2% em 2013 e acelerar ligeiramente para 5, 5% em 2014.

Estas estimativas foram hoje apresentadas no relatório anual do ADB, que prevê que a economia da China cresça 8, 2% em 2013, impulsionando por sua vez a recuperação da Ásia.

FPA // MLL – Lusa/fim


 

Fotos Lusa:

-Fábrica de café, Ermera, Timor Leste, 08 de agosto de 2011. EPA/ANTONIO DASIPARU.

-Porto de Díli, 26 dea gosto de 2008. EPA/ANTONIO DASIPARU

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar