Lisboa, 15 dez (Lusa) – A mobilidade é a “pedra de toque” da CPLP, que sem ela não irá além “de um projeto, uma bela ideia, um desejo sincero, mas não mais do que isso”, disse hoje o Presidente de Cabo Verde.

Jorge Carlos Fonseca, que é também presidente da CPLP, discursava na cerimónia de tomada de posse do novo secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), onde fez questão de reforçar a importância da circulação de pessoas no espaço lusófono, como pilar da organização a que preside.

“Sem mobilidade não existe vida, não existe cooperação económica”, sublinhou, defendendo que os estados membro da CPLP a assumam e aquele objetivo “por inteiro”.

“Temos de assumi-la [mobilidade] aqui e agora. Assumi-la por inteiro e ir o mais longe possível sem fazer das dificuldades reais limitações intransponíveis, mas obstáculos a serem ultrapassados”, acrescentou.

As pessoas, disse Jorge Carlos Fonseca, “precisam de sentir e de tocar a CPLP, acreditar que ela permite, facilita, amplia a sua mobilidade, eventualmente em ritmos diferentes mas sempre de forma progressiva”.

A concretização do projeto da mobilidade é no entender de Jorge Carlos Fonseca “o culminar do reforço dos laços de solidariedade e fraternidade” entre todos os povos da CPLP, mas mais do que isso, é “alavanca de oportunidades para os Estados, as empresas e para os cidadãos, em particular os jovens da CPLP, que vêm na livre circulação a oportunidade do conhecimento, novas oportunidades de emprego e de alargarem os seus horizontes”.

Jorge Fonseca defendeu também que a CPLP tem de saber “aproveitar da melhor forma o facto de ter um grande número de cidadãos do espaço do lusófono a ocuparem cargos de direção em organismos internacionais de peso mundial”, cintando alguns exemplos, como Nações Unidas, Organização Internacional das Migrações, a FAO, o Tribunal Internacional do Direito do Mar e a Associação Internacional da Segurança Social.

O diplomata português Francisco Ribeiro Telles tomou hoje posse, em Lisboa, como novo secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), cerimónia em que contou com a presença os Presidentes de Portugal, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, Marcelo Rebelo de Sousa, Jorge Carlos Fonseca e Evaristo Carvalho, respetivamente.

A cerimónia que decorreu hoje de manhã na sede da CPLP, com a assinatura do termo de posse, contou a intervenções do Presidente de Cabo Verde, país que detém atualmente a presidência da organização lusófona.

O embaixador português Francisco Ribeiro Telles foi eleito para o cargo de secretário-executivo pela XII conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP, em julho de 2018, em Santa Maria, ilha do Sal, Cabo Verde, e sucede à são-tomense Maria do Carmo Silveira.

Esta é a primeira vez, em 22 anos de história da CPLP, que Portugal assume o secretário executivo, o principal órgão executivo da organização lusófona.

ATR // JPS – Lusa/ Fim
close
Subscreva as nossas informações
Partilhar