Em declarações à Lusa após apresentar as suas Cartas Credenciais ao secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa, Antonito de Araújo disse que a sua prioridade para o mandato que agora começa são “os preparativos para a cimeira em Díli”, prevista para julho de 2014 e que dará início à presidência timorense da organização.

Questionado se a representação permanente da organização em Timor-Leste estará pronta a tempo da cimeira, o diplomata afirmou que sim.

“Na última reunião que a comissão preparativa teve com a construtora, em que estive presente, a companhia garantiu que poderá concluir as obras ainda antes da cimeira”, afirmou.

Sobre o ponto de situação dos trabalhos, Antonito de Araújo admitiu que “as obras fisicamente ainda não começaram”, mas garantiu que do lado de Timor-Leste está tudo pronto.

“A companhia aguarda as instruções da CPLP para começar as obras”, afirmou.

Fonte da sede da CPLP em Lisboa explicou à Lusa que o secretariado executivo aguarda a autorização processual do Comité Permanente da organização para adjudicar a obra, o que deverá acontecer numa reunião prevista para quinta-feira em Lisboa.

A estimativa de custos da construção da sede é de 500 mil de dólares e a organização já tem o montante disponível, na sequência de um depósito de Timor-Leste, acrescentou a mesma fonte.

A construção da representação permanente da CPLP em Díli tem vindo a sofrer atrasos desde 2009.

Em maio de 2012 foi assinado o acordo para o estabelecimento da representação, tendo Timor-Leste ficado responsável pelo financiamento e a CPLP encarregada de dar apoio técnico e logístico.

Numa visita a Díli em fevereiro, o secretário executivo da organização lusófona, Murade Murargy, assinou o acordo para a concessão do terreno para a construção da sede timorense.

“Se conseguirmos inaugurar a sede no início da cimeira da CPLP vai ser uma grande alegria”, disse na altura.

A CPLP é composta por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Portugal, Moçambique, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe e a sua presidência é rotativa, sendo atualmente assumida por Moçambique.

 

FPA // MLL – Lusa/fim


Fotos:

– O ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste, José Luís Guterres (D) conversa com o e secretário executivo da CPLP , Murade Murargy (E), durante um encontro no âmbito da assinatura do acordo de concessão do terreno para a construção da representação da CPLP em Díli, Timor-Leste, 18 de fevereiro de 2013.

– O Presidente da República de Timor Leste, Taur Matan Ruak (2D), nomeou para a missão permanente da CPLP, em Lisboa, o embaixador Antonito de Araújo (2E), para a nova embaixada de Timor-Leste no Reino Unido, Joaquim da Fonseca (E) e para a Suíça foi indigitado o diplomata Marciano da Silva (D), 06 de agosto de 2013, Dili.

ANTÓNIO AMARAL/LUSA

 

Artigos relacionados:


Partilhar