9 March 2021
Passageiros embarcam em avião da TAP, 23 abril 2012. ANDRE KOSTERS/LUSA

Recruta-se Secretária/o

A Delegação da Comissão Europeia na Guiné Bissau tem o prazer de informar que pretende recrutar um agente local para Delegação da UE na Guiné-Bissau

Descrição do posto

1-Finalidade Geral

Contribuir para a preparação e implementação do programa de visibilidade da União Europeia e para a promoção da sua imagem, nos seus diversos campos de intervenção.

2- Funções e responsabilidades

Sob a supervisão directa do Responsável dos Assuntos Políticos, o agente terá como tarefas principais:

  • Seguir atentamente a vida política do país de acordo com as orientações do responsável do Sector, de modo a manter o Chefe da Delegação e os colegas informados da sua evolução, com particular incidência na política do governo, na actividade legislativa, na evolução das relações externas e na segurança interna.
  • Preparar uma revista de imprensa semanal sobre os assuntos de actualidade mais relevantes;
  • Redigir newsletters, dossiers de imprensa, documentos de referência, discursos, etc.;
  • Contribuir para a organização e implementação de acções de comunicação e de informação, assegurando o seu acompanhamento e contribuindo para a avaliação do seu impacto;
  • Manter contactos privilegiados com os órgãos de comunicação social do país;
  • Criar e alimentar a lista de contactos da Delegação, de forma a estar sempre actualizada;
  • Gerir, classificar e arquivar a documentação da Delegação, incluindo assinaturas de jornais e revistas;
  • Alimentar e contribuir para a manutenção do sítio Web da Delegação;
  • Assegurar os contactos com as Embaixadas dos Estados-Membros, em matéria de comunicação e informação;
  • Acolher e informar os cidadãos que procuram informações sobre a UE e/ou a Delegação;
  • Contribuir igualmente de forma eficiente para a divulgação e a circulação da informação a nível interno.

Exigências do posto

1- Estudos e formação

  • Estudos pós-secundários numa das seguintes áreas: jornalismo, comunicação, ciências sociais, ciências políticas, línguas e literaturas;
  • Ser titular de um diploma universitário (mínimo de três anos) numa das referidas áreas constitui uma vantagem.

2- Experiência profissional

  • Experiência profissional de no mínimo três anos na área da comunicação e informação.

3- Conhecimentos relacionados com a função

Conhecimentos especializados e técnicos

  • Conhecimentos gerais do funcionamento e das políticas da União Europeia;
  • Bom conhecimento da situação política, económica e social da Guiné-Bissau;
  • Domínio das técnicas e práticas da comunicação/informação;
  • Domínio das ferramentas informáticas e dos programas informáticos usuais.

Conhecimentos linguísticos

  • Excelente domínio oral e escrito da Língua Portuguesa;
  • Bom domínio oral e escrito da Língua Inglesa ou Francesa;

Aptidões

  • Excelentes competências de redacção em Língua Portuguesa;
  • Boa capacidade de redacção em Língua Inglesa ou Francesa ;
  • Boa capacidade de análise e de síntese;
  • Excelente capacidade para estabelecer relações de trabalho com a comunicação social, os interlocutores institucionais e outros parceiros da Delegação;
  • Capacidade de divulgação ao público em geral de informações especializadas e técnicas;
  • Elevado sentido de responsabilidade e confidencialidade;
  • Excelentes capacidades relacionais com os colegas e aptidão para trabalhar em equipa;
  • Sentido das prioridades e do cumprimento dos prazos estabelecidos;
  • Excelente capacidade de planificação e organização.

 AVISO DE CONCURSO : Assistente de Comunicação e Informação pdf - 19 KB [19 KB]

Passageiros embarcam no primeiro avião da TAP a aterrar em Bissau, 23 abril 2012, após o golpe militar de 12 abril que fez anular as ligações aéreas para a Guiné-Bissau. ANDRE KOSTERS/LUSA

Passageiros embarcam no primeiro avião da TAP a aterrar em Bissau, 23 abril 2012, após o golpe militar de 12 abril que fez anular as ligações aéreas para a Guiné-Bissau. ANDRE KOSTERS/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários