2 March 2021
A secretária-executiva da CPLP, Maria do Carmo Silveira, posa para a fotografia durante uma entrevista à Lusa, na sede CPLP, em Lisboa, 16 de fevereiro de 2018. MÁRIO CRUZ/LUSA

Secretária executiva da CPLP em Cabo Verde para preparar cimeira de julho

Praia, 11 jun (Lusa) – A secretária executiva da comunidade lusófona (CPLP), Maria do Carmo Silveira, inicia na terça-feira uma visita de dois dias a Cabo Verde no âmbito dos preparativos da cimeira da organização, marcada para julho na ilha do Sal.

Durante a visita a Cabo Verde, Maria do Carmo Silveira cumpre na terça e na quarta-feira, na capital cabo-verdiana, um programa de reuniões de trabalho e audiências de cortesia com as autoridades cabo-verdianas “no âmbito da preparação da XII Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP”, segundo avança, em nota, a organização.

A cimeira, para a qual está já confirmada a presença de todos os chefes de Estado dos nove Estados-membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), marca o arranque da presidência rotativa de Cabo Verde à frente da organização.

Marcado para 17 e 18 de julho, na ilha do Sal, as autoridades cabo-verdianas pretendem que o encontro consiga avanços em matéria de mobilidade e livre circulação de pessoas e bens dentro da comunidade.

Cabo Verde manifestou já a intenção de apresentar um projeto de declaração/resolução sobre mobilidade, que prevê para cada país o nível de mobilidade que melhor se adeque à sua realidade com o objetivo de conseguir um consenso que permita avanços nesta matéria.

Durante a deslocação, Maria do Carmo Silveira irá visitar o Instituto Internacional de Língua Portuguesa (IILP), que tem sede na cidade da Praia, e manterá sessões de trabalho com o ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Tavares, e com os embaixadores da CPLP acreditados em Cabo Verde.

Um encontro com o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, e uma visita à Cidade Velha encerram o programa do primeiro dia.

O último dia será dedicado a visitas de cortesia, nomeadamente com o Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, o comandante e ex-chefe de Estado cabo-verdiano Pedro Pires, e o embaixador Luís Fonseca, que exerceu as funções de secretário executivo da CPLP entre 2004 e 2008.

A presidência cabo-verdiana da comunidade lusófona (CPLP) terá como lema “Cultura, pessoas e oceanos” e quer “dar passos importantes” na mobilidade e livre circulação e reforçar a afirmação da cidadania, da democracia e da liberdade, como valores fundamentais e fundadores da própria comunidade.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os países-membros da CPLP.

Geórgia, Hungria, Japão, República Checa, Namíbia, Senegal e Uruguai são alguns dos países observadores associados da organização.

CFF // VM
Lusa/Fim

Também poderá gostar

Sem comentários

ARTIGOS POPULARES