Maldita saudade que rasga pedaços, destrói corações e ocupa espaço.
Gigante de neve que nasceu fiapo e se escondeu num vulcão latente, que cospe violento, fogo e gelo dentro de nós.
Saudade, sentimento pleno de tudo o que ficou incompleto…
Aspirador barulhento que suga, aos poucos, as partículas do presente, enquanto repõe as do passado.
Se não o desligarmos da corrente, o barulho será tão ensurdecedor que abafará a voz da Vida!
Saudade… um ninho ao qual faltam passarinhos.

Gigi Salazar Manzarra
Partilhar