O Torin Spangler é nosso aluno de doutoramento e está a escrever uma tese sobre literatura angolana com a Leonor (ela está aposentada, mas continua a supervisionar a tese de dois alunos que haviam começado já a trabalhar sob a sua orientação). Recentementeo  Torin enviou à Leonor o segundo capítulo e ela chamou-me a atenção para uma curiosa nota de rodapé. Resumo:
O primeiro romance escrito por um autor angolano, isto é, nascido em Angola, foi Cenas de África. Romance Íntimo. O autor é um tal Pedro Félix Machado e o romance foi primeiro publicado como folhetim na Gazeta de Portugal em 1892. O autor era mestiço, filho de um rico açoriano proprietário de uma loja, e de mãe pertencente a uma das mais antigas famílias da elite crioula de Luanda.
Eu desconhecia esse facto e não sei se algum dos grandes conhecedores da história literária açoriana, como o Eduíno e o Urbano, também tem notícia de mais esta curiosidade, que vem, aliás, na linha de tantas outros: o pai de Almeida Garrett, nascido no Faial; a mãe de Fernando Pessoa, natural de Angra do Heroísmo; a mãe de Machado de Assis, de Ponta Delgada; a mãe de Cecília Meireles, da Fajã de Cima, S. Miguel; o pai de Jorge de Sena, nado em Ponta Delgada; o primeiro editor de Pablo Neruda, natural do Corvo; Timothy Freitas, o fundador da literatura de Wyoming, oriundo das Flores; e por aí fora até Rui Gonçalves, o jurista micaelense, primeiro feminista português, que em Lisboa 1557 publicou Dos privilégios e prerrogativas que o género feminino tem por direito comum…
Não significa nada, mas não deixa de ser um caso deveras curioso. Naquelas terras, esgravata-se um pouco e ou sai uma vaca, ou sai um escrevinhador (ou a mãe ou pai de um).
São naturais dos Açores:
  • o pai de Almeida Garrett;
  • a mãe de Fernando Pessoa;
  • a mãe de Machado de Assis;
  • a mãe de Cecília Meireles;
  • o pai de Jorge de Sena;
  • o primeiro editor de Pablo Neruda;
  • Timothy Feitas;
  • Rui Gonçalves.

Foto de Onésimo Almeida

The following two tabs change content below.
Avatar photo

Onésimo Teotónio Almeida

Onésimo Teotónio Pereira de Almeida - Natural de S. Miguel, Açores, é doutorado em Filosofia pela Brown University em Providemce, Rhode Island (EUA). Nessa mesma universidade é Professor Catedrático no Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros, bem como no Center for the Study of the Early Modern World e no Wayland Collegium for Liberal Learning. Autor de dezenas de livros. Alguns dos mais recentes: Despenteando Parágrafos, A Obsessão da Portugalidade, e O Século dos Prodígios. A ciência no Portugal da Expansão, na área do ensaio. Em escrita criativa: Livro-me do Desassossego, Aventuras de um Nabogador e Quando os Bobos Uivam. Co-dirige as revistas Gávea-Brown, Pessoa Plural e e-Journal of Portuguese History bem como a uma série de livros sobre temática lusófona na Sussex Academic Press, no Reino Unido. É membro da Academia da Marinha, da Academia das Ciências e doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro.
Avatar photo

últimos artigos de Onésimo Teotónio Almeida (ver todos)

Partilhar