A utilização e difusão do português nas novas plataformas tecnológicas é um dos desafios da língua portuguesa, que esteve em debate no encontro internacional da língua portuguesa e cultura lusófonas, promovido pela União Latina em cooperação com a Fundação Gulbenkian.

 

“Hoje estamos num mundo globalizado e nele a língua portuguesa tem um trunfo, por ser uma das cinco mais faladas no mundo e pela presença nos cinco continentes, e com potencialidades culturais muito evidentes”, salientou Renée Gomes, representante da União Latina em Portugal.

 

Mas há também desafios, e alguns dos principais, destacou, têm a ver com o facto de “não ser língua oficial nos organismos internacionais” e ter “uma das taxas mais fracas em matéria de produção e difusão o para as novas plataformas, como a Internet”.

 

Outros temas como o valor da língua portuguesa, a diáspora e a imigração também foram abordados no encontro.

 

O presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, e o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga foram algumas das personalidades que estiveram presentes na abertura do encontro.

 

Nos vários painéis de debate estiveram presidentes de empresas de media, como Francisco Pinto Balsemão, do grupo Impresa, e Afonso Camões, presidente do conselho de administração da Agência Lusa, de várias editoras, centros de línguas e universidades.

 

Encerraram o encontro a ministra da Educação, Isabel Alçada, e o secretário executivo da CPLP, Domingos Simões Pereira.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico *** Lusa

 

Fonte (adaptado): Observatório da Emigração

Partilhar