25 February 2021
A Fundação Calouste Gulbenkian lança quarta-feira a segunda edição do projeto Mais Valia, um programa de voluntariado que atua na área da cooperação para o desenvolvimento nos Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP), divulgou hoje a instituição.

Projeto de voluntariado para os PALOP

Em declarações à Lusa, Afonso Cabral, do serviço de comunicação da fundação, o Mais Valia junta profissionais experientes que voluntariamente se oferecem para integrar projetos já em curso, respondendo às necessidades identificadas pelos parceiros que atuam nos países africanos de língua oficial portuguesa.

“Nesta edição serão privilegiadas as competências na área da saúde, educação, agronomia e os diversos ramos da engenharia”, sublinhou.

Estas áreas, de acordo com a Fundação Gulbenkian, podem dar um maior contributo no reforço institucional e na resposta às necessidades encontradas no terreno.

Os candidatos deverão ter idade igual ou superior a 55 anos, formação académica ou técnica especializada, experiência profissional e disponibilidade para integrar missões com um período previsto de dois meses.

“Na primeira edição, durante o período de inscrições entre novembro de 2012 e abril de 2013, o projeto estimava receber cerca de 100 candidaturas e acabou por receber mais de 360, sobretudo engenheiros, professores universitários e outros docentes de ensino não superior. Desses foram selecionados 50 voluntários”, sublinhou Cabral.

Atualmente, a bolsa conta com 47 voluntários ativos e espera-se reforçar este número com a inclusão de número máximo de 15 novos voluntários.

As candidaturas podem ser submetidas a partir de quarta-feira e até 08 de maio, em formulário próprio, na página na Internet da Fundação Calouste Gulbenkian ( www.gulbenkian.pt ).

CSR // EL – Lusa/fim

Também poderá gostar

Sem comentários