Desde 2001, o número de alunos interessados em aprender a língua portuguesa aumentou mais de 60%.
Clémence Jouet-Pastré, professora de Harvard e diretora do programa de verão da universidade no Brasil, que traz os alunos norte-americanos para aulas “in loco”, diz que o perfil dos estudantes também mudou. Abaixo, trechos da entrevista.
Aumentou a procura de estudantes de Harvard pela língua portuguesa? Desde quando?
ence Jouet-Pastré – Os primeiros registros de cursos de língua portuguesa em Harvard datam de 1831, um dos programas mais antigos do idioma nos EUA. Nos últimos 12 anos, verificamos que as matrículas nesses cursos aumentaram muito. Nos anos acadêmicos de 2001 e 2002, tivemos 127 alunos e, dez anos depois, o total chegou a 207.  Outro indicador interessante é o programa de verão de Harvard no Brasil, que dirijo há nove anos. Em sua primeira edição, tivemos apenas 9 alunos e, na última, 29. É importante lembrar que o crescimento do interesse pela língua não se limita somente à Harvard.


Nos últimos cinco anos, três outras universidades de grande prestígio, também situadas na região de Boston, abriram programas de português: o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussetts), a Universidade Tufts e a Universidade de Boston. Ler o artigo completo

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar