Díli, 20 fev (Lusa) – O primeiro grupo de 84 professores de um total de 140 que estarão destacados nas escolas de referência em Timor-Leste deverá chegar a Díli no próximo dia 28 de fevereiro, disse hoje à Lusa fonte do Ministério da Educação timorense.

“A informação oral que nos foi dada hoje é de que 84 professores chegam a 28 de fevereiro”, disse à Lusa uma assessora da ministra da Educação, Juventude e Desporto timorense.

O restante grupo de professores – no total estarão destacados em Timor-Leste 140 professores portugueses – “não têm ainda data certa de chegada” ao país.

Segundo a assessora, o processo do segundo grupo não foi concluído ao mesmo tempo que o do primeiro, pelo que é necessário ainda “completar a compra” das viagens.

Em causa estão os professores destacados nos Centros de Aprendizagem e Formação Escolar (CAFE), que são geridos de forma mista por Portugal e Timor-Leste, cabendo a Lisboa o pagamento de salários e a Díli o de componentes salariais e viagens.

Fonte da cooperação portuguesa confirmou à Lusa que, depois de vários anos consecutivos de atrasos da parte de Portugal na preparação e assinatura dos contratos dos professores, o calendário foi cumprido este ano.

Os professores estão com contratos e a receber salário, desde o início do ano, em Portugal, à espera de receber os bilhetes de avião, segundo a mesma fonte.

Apesar de o ano letivo nos Centros de Aprendizagem e Formação Escolar (CAFE) ter começado em meados de janeiro, só estão no país quatro dos cerca de 140 professores portugueses que estão destacados nessas 13 escolas de Timor-Leste.

Segundo informou o ministério na sua página no Facebook, a chegada dos professores portugueses vai permitir levantar a suspensão temporária das pré-inscrições do Pré-Escolar dos 4 anos nos CAFÉ.

ASP // VM – Lusa/Fim

RELACIONADAS