Mais de 100 personalidades lusófonas foram homenageadas pela Associação Internacional de Escritores e Artistas (Literarte), uma organização brasileira, numa cerimónia que decorrerá hoje, dia 27 de março, pelas 15h00, na sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa.

A homenagem ocorrerá durante a cerimónia de tomada de posse das várias personalidades como membros do Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa, explicou à agência Lusa o presidente do Núcleo, o escritor português Samuel Pimenta.

“O Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa foi instituído pela Literarte e outras entidades, como por exemplo o Real Gabinete Leitura do Brasil”, com sede no Rio de Janeiro, acrescentou Pimenta.

“Percebemos que muitas pessoas têm feito um trabalho de mérito em prol da lusofonia e, por isso, decidimos instituir o Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa, homenageando uma série de personalidades que se têm vindo a destacar”, referiu Izabelle Valladares, a presidente da Literarte.

A organização brasileira nomeou Samuel Pimenta para o cargo no Núcleo após o escritor receber a comenda Luís Vaz de Camões, que lhe foi recentemente atribuída pela Literarte.

“Todos os homenageados ficam agregados, automaticamente, ao Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa, que criamos com a missão de intervir social e culturalmente em todo o mundo da lusofonia”, acrescentou ainda Izabelle Valadares.

Entre os homenageados e membros de honra do Núcleo estão personalidades como Pilar Del Río, a presidente da Fundação José Saramago; Ana Paula Tavares, escritora angolana; o embaixador Eugénio Anacoreta Correia, o presidente do Observatório da Língua Portuguesa; e Maria João Cantinho, poeta e ensaísta.

O Núcleo contará ainda com académicos correspondentes e correspondentes estrangeiros nos vários países lusófonos, como Alberto Slomp, Neide Galli, Odyla Paiva, Suzana Peixoto, entre outros.

“Assumir a responsabilidade de presidir o Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa é um reforço ao compromisso que fiz a mim mesmo de levar a lusofonia mais longe. Todos os membros do Núcleo são pessoas com um vasto e reconhecido trabalho e conto com todas elas para que o Núcleo possa intervir de forma determinante em prol da cultura”, declarou ainda Samuel Pimenta.

De acordo com Pimenta, por enquanto o Núcleo não terá uma sede fixa, mas a Literarte vai ter um espaço físico em Portugal, provavelmente, em abril.

Após a cerimónia de homenagem, segue-se a inauguração da primeira exposição do Núcleo Académico de Letras e Artes de Lisboa, com obras de diversos artistas lusófonos, entre os quais Ribeiro-Canotilho, David Levy Lima, Fernando Grade, Vera Fornelos e João Saramago, também membros de honra da organização.

A exposição terá lugar no espaço Eventos na Padaria, em Lisboa, com entrada livre.

CSR // APN – Lusa/fim


close
Subscreva as nossas informações
Partilhar