6 March 2021
O programa da presidência de Angola na CPLP também priorizou a prossecução da dinâmica conferida pela presidência lusa no sentido da valorização, promoção e divulgação da língua portuguesa, afirmou o vice-presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

Presidência de Angola priorizou promoção da língua portuguesa

Na abertura da IX Cimeira da CPLP, que decorre em Maputo, Fernando da Piedade referiu que a medida teve como base o programa de acção de Brasília a respeito, a promoção, difusão e projecção da língua portuguesa.

Para a sua implementação, as estruturas executivas da CPLP conferiram ao Instituto Internacional de Língua Portuguesa (IILP), apesar de este ainda necessitar de reestruturação e de novos estatutos, a capacidade de iniciativa na concepção e gestão de projectos de promoção da língua portuguesa.

Decorrente de um entendimento entre o IILP e o secretariado executivo, a este fim ficam atribuídas as responsabilidades no domínio da acção cultural, através da direcção para a acção cultural, entretanto criada, que veio dar um novo alento à capacidade profissional do secretariado executivo na área crucial da cultura da língua portuguesa.

A título de exemplo, referiu-se a participação da presidência de Angola nas 65ª e 66ª sessões da Assembleia Geral da ONU, no âmbito do reforço da cooperação com esta organização e a visibilidade da organização naquele fórum universal, as declarações foram proferidas em português e a missão de Angola assegurou a tradução dos discursos dos oradores dos países de língua portuguesa.

“Relativamente à presença da língua portuguesa na ONU e a sua adopção como língua oficial, resta um longo e complexo caminho a percorrer, que passa necessariamente pela vontade política dos Estados membros financiarem projectos conducentes a uma presença efectiva na língua portuguesa, como língua de documentação e/ou de trabalho”, realçou.

Participam na Cimeira, além de Fernando da Piedade Dias dos Santos, o presidente interino da Guiné Bissau, Raimundo Pereira, os Presidentes de Portugal e São Tomé e Príncipe, nomeadamente, Cavaco Silva e Pinto da Costa, e o vice-presidente do Brasil, Michel Temer.

Estão igualmente presente o Presidente de Cabo Verde, Jorge Fonseca, de Timor Leste, José Maria Vasconcelos, além do anfitrião, Armando Guebuza, o Secretário Executivo da Comunidade, três observadores associados, no caso a Guiné Equatorial, Maurícias e Senegal, bem como convidados. Ler o artigo completo

Também poderá gostar

Sem comentários