Foi o próprio Ministério da Educação da Namíbia que anunciou a introdução da língua portuguesa no país. De acordo com os responsáveis, esta medida é justificada por duas razões principais: a proximidade de Angola e Moçambique e o interesse crescente dos cidadãos da Namíbia em aprenderem o Português para interagirem de forma mais eficaz com os dois países em termos culturais, empresariais e diplomáticos.

O ensino da língua portuguesa na Namíbia tem merecido todo o apoio das autoridades lusas, principalmente desde a visita oficial de Luís Amado, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, ao país em 2010.

Uma fonte da representação diplomática portuguesa em Windhoek – capital namibiana – disse à Agência Lusa que “faltará agora apenas às duas partes assinarem o memorando de entendimento, que se encontra em fase adiantada de negociação e redação, ao abrigo do qual Portugal apoiará a formação contínua dos futuros professores de Português, dando também assistência técnica ao Instituto Nacional para o Desenvolvimento Educacional (NIED) na criação de materiais pedagógicos de ensino e aprendizagem”.

A formação dos docentes namibianos vai estar nas mãos de dois elementos do Instituto Camões, destacados no Centro de Língua Portuguesa da Universidade da Namíbia. O programa deverá iniciar-se com cinco professores, divididos por cinco escolas.

Além disso, está igualmente prevista a concessão de bolsas de estudo a cidadãos namibianos para se formarem como docentes de Português. O Instituto Camões vai ainda fornecer aos estudantes materiais escolares, livros e outros auxiliares de aprendizagem, como dicionários, numa fase inicial.

O memorando de entendimento deverá ser assinado antes do final do ano, dado que o ano letivo na Namíbia tem início em Janeiro de 2012.

 

FONTE: Boas Notícias

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar