Brasil-e-Uruguai

Português é tão falado como o espanhol na fronteira do Uruguai com o Brasil

Lisboa, 12 mar (Lusa) – A língua portuguesa é tão falada como o espanhol pelos uruguaios que vivem na fronteira com o Brasil e o Governo do Uruguai tem incentivado o ensino da língua portuguesa no país, disse a embaixadora do Uruguai em Lisboa.

“Fala-se tanto o português como o espanhol nos departamentos uruguaios que fazem fronteira com o Brasil”, afirmou em entrevista à Lusa Brígida Scaffo Erviti.

De acordo com a embaixadora, a língua portuguesa já era ensinada nas regiões que fazem fronteira com o Brasil, mesmo antes da criação do Mercado Comum do Sul (Mercosul), em 1991, ou da inclusão do Uruguai como observador associado da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em 2016.

De acordo com Brígida Scaffo, “todas as crianças uruguaias estão familiarizadas com a língua portuguesa”.

“Temos um plano educativo introduzido (em 2007) pelo nosso Presidente (Tabaré Vázquez), ainda no seu primeiro mandato, no qual cada criança no ensino público recebe um computador portátil, possibilitando o aprendizado do português e do inglês”, disse.

Tabaré Vázquez exerceu o primeiro mandato entre 2005 e 2010 e assumiu o segundo mandato presidencial em 2015.

A embaixadora referiu ainda que “as crianças têm aulas de português como uma matéria optativa no ensino público uruguaio”.

“O português, juntamente com o inglês, é uma língua muito falada sobretudo pelos jovens que se dedicam ao comércio exterior no Uruguai”, acrescentou a diplomata.

O Uruguai disponibiliza aulas de português em cerca de 80 escolas públicas de ensino básico, sendo a maioria delas em zonas de fronteira com o Brasil, segundo números oficiais do Governo uruguaio.

No ensino secundário, as aulas de português estão disponíveis em Centros de Línguas, onde os adolescentes podem escolher entre português, francês, alemão ou italiano, fora do período de aulas.

Há especialistas em linguística que afirmam que no norte do país, na fronteira com o Brasil, 15% da população fala o que chamam de dialeto português do Uruguai (DPU), sendo considerada uma língua materna, e essa população seria realmente bilíngue.

De acordo com o Governo brasileiro, o Núcleo de Estudos Brasileiros (NEB) de Artigas, criado em 2005, oferece aulas gratuitas de língua portuguesa à comunidade local.

A Inspeção da Educação uruguaia aceita o certificado emitido pelo NEB como habilitação para que professores de espanhol passem a lecionar língua portuguesa nas escolas uruguaias, razão pela qual grande parte dos alunos formados pelo núcleo foi admitida para lecionar português na rede de ensino local.

O Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, prosseguiu a diplomata, tem um leitorado de português na Universidade da República, em Montevidéu, além de desenvolver outras atividades, nomeadamente a formação de professores de português no Uruguai.

“Como observador associado da CPLP, queremos seguir os planos e os programas criados para incentivar o ensino do português no Uruguai”, sublinhou ainda a embaixadora.

A CPLP concedeu o estatuto de observador associado ao Uruguai durante a cimeira de chefes de Estado e de Governo realizada em Brasília, em novembro de 2016.

“Interessa-nos nomeadamente fazer com a CPLP uma triangulação com os países de África. O Uruguai tem muito a oferecer no que toca às tecnologias agrícolas. Somos um país muito avançado nesta área. Pensamos que através da CPLP podemos cooperar com os países os quais Portugal tem muito contacto, inclusive os africanos lusófonos”, indicou ainda.

Sobre a comunidade portuguesa no Uruguai, disse que “não é muito grande, mas os descendentes mantêm as tradições dos antepassados”.

“Há associações de portugueses no país, como a da cidade de San Carlos (localizada no departamento de Maldonado e que fica a cerca de 130 quilómetros da capital, Montevidéu), que foi colonizada por portugueses dos Açores. Estas associações fomentam os vínculos com Portugal, sendo uma comunidade muito bem integrada na sociedade uruguaia”, referiu.

De acordo com o Observatório da Emigração, citando dados do Governo português de 2014, no Uruguai residem cerca de 1.900 pessoas com nacionalidade portuguesa.

A população do Uruguai é de cerca de 3,5 milhões de pessoas, sendo composta maioritariamente por descendentes de imigrantes europeus (quase 90%, sobretudo espanhóis e italianos), além de descendentes dos escravos africanos e pouquíssimos ameríndios.

CSR // EL – Lusa/fim

Foto: Blog Meu Universo (http://www.blogmeuuniverso.com/2014/10/viagem-uruguai.html)

 

 

Leia também:

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES