A escolha de Portugal como país convidado da feira – que decorrerá entre 18 de abril e 01 de maio – tinha sido anunciada no ano passado, quando o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, fez numa visita oficial à Colômbia.

A organização da feira disponibilizou, entretanto, na página oficial na Internet, informações sobre o programa de atividades, subordinado ao tema do “Mar”.

O investigador colombiano Jerónimo Pizarro, especialista na obra de Fernando Pessoa e professor titular da Cátedra de Estudos Portugueses da Universidade dos Andes, em Bogotá, será o comissário da participação portuguesa.

Na feira estará um pavilhão com 3.000 metros quadrados, dedicado à literatura portuguesa, com uma livraria que terá obras de novos autores, mas também dos “escritores portugueses mais conhecidos na Colômbia: Luís [Vaz] de Camões, Eça de Queirós, Fernando Pessoa, José Saramago e António Lobo Antunes”.

Entre os escritores que deverão marcar presença em Bogotá estão Valter Hugo Mãe, Vasco Graça Moura, José Eduardo Agualusa, Mia Couto, Nuno Júdice, Inês Pedrosa, Ricardo Araújo Pereira, Afonso Cruz, José Luís Peixoto e Francisco José Viegas, ex-secretário de Estado da Cultura.

A presença de Pilar del Río, companheira de José Saramago, tradutora da sua obra e presidente da fundação com o nome do escritor português, também já foi anunciada.

No âmbito da feira colombiana, está prevista ainda a tradução e publicação de 34 obras portuguesas, com o apoio do Instituto Camões e da Direção Geral do Livro, Arquivo e Bibliotecas (DGLAB).

Esta será a segunda vez consecutiva que a língua portuguesa estará em destaque na feira colombiana, depois de o Brasil ter sido o país convidado em 2012.

Quando, no verão passado, foi anunciada a presença de Portugal na feira, a Secretaria de Estado da Cultura explicou que a participação se faria em três eixos: “Venda de livros em língua portuguesa, presença no certame de vários autores portugueses e promoção de Portugal, como destino turístico e de turismo cultural”.

Na altura, o então secretário de Estado, Francisco José Viegas, afirmou que esta seria “uma oportunidade excelente para promoção da cultura portuguesa, de forma transversal, naquela que é a segunda feira do livro mais importante em língua castelhana, logo a seguir à de Guadalajara [no México]”.

SS. // MAG.

Lusa/Fim.

Foto: Homem vendo livros durante a 14ª feiro do Livro de Bogotá, Colômbia, 05 de maio de 2011. EPA/CARLOS DURAN

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar