De acordo com o relatório ‘Africa Attractiveness Survey’ relativo a 2013, que resulta de mais de 500 inquéritos feitos a gestores e líderes empresariais, Portugal ocupa o décimo lugar, logo abaixo da China e acima do Quénia, numa lista inserida num relatório que revela que a África do Sul é o país mais apetecível para os empresários estrangeiros e que os investimentos dos países africanos em outros países do mesmo continente registam uma tendência sustentada de crescimento.

O documento, que combina as respostas dos empresários com uma análise das finanças e dos fluxos de investimento para África, constata que Moçambique teve a quinta maior subida em termos percentuais na captação de Investimento Direto Estrangeiro (IDE), subindo 33% entre 2007 e 2012.

De acordo com a Ernst & Young, “ao olhar para a tendência de investimento durante a última década, constata-se que o IDE em países africanos tende a ser dominado por um pequeno número de países”, uma vez que só a África do Sul, o Egito, Marrocos, Nigéria, Angola Tunísia e Argélia representam 60% dos novos projetos nesses anos.

Angola recebeu 309 novos projetos de investimento estrangeiros, representando mais de 5% do total entre 2007 e 2012, sendo, assim, o sétimo país africano a captar mais verbas externas.

MBA // JMR – Lusa/Fim

 

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar