8 March 2021
Crianças de São Tomé e Príncipe na marginal da cidade de S. Tomé 06 de outubro de 2014. ANDRE KOSTERS / LUSA

Portugal e São Tomé assinam protocolos na área da educação

“Estão reunidas as condições para assinarmos dois protocolos. Um protocolo no ensino superior, que vai permitir que instituições de ensino superior portuguesas, universidades e politécnicos possam cooperar de uma forma institucionalizada e organizada com instituições de ensino superior de São Tomé e Príncipe”, explicou Nuno Crato à chegada à capital são-tomense.

O ministro português iniciou hoje uma visita de dois dias a São Tomé e Príncipe e considerou este protocolo “importante”, porque vai facilitar “o aumento de qualidade do ensino” que está a ser oferecido “forma colaborativa entre os dois países”.

Relativamente à escola portuguesa, Nuno Crato explicou que foi o Governo são-tomense que “manifestou o desejo de ter em São Tomé” uma instituição de ensino lusa, anseio que teve a luz verde das autoridades portuguesas.

“Há já duas escolas de orientação portuguesa que funcionam na capital e gostaríamos que essas duas escolas se juntassem para dar origem a uma escola maior que vai desde o primeiro ano ate ao 12.º ano, que é o fim da escolaridade obrigatória em Portugal” acrescentou o ministro.

Nuno Crato adiantou que esse projeto vai arrancar “em muito poucos anos”, uma vez que “já está bastante avançado, já existem ideias sobre o terreno, já existem ideias sobre a cooperação com as escolas que existem neste momento e, por isso, é um projeto que pode em muito pouco tempo dar frutos”.

O ministro Nuno Crato admitiu que esse projeto implicará custos adicionais que vão ser suportados pelo Governo português, mas não avançou o orçamento, dizendo que as estimativas já estão quantificadas.

Nuno Crato, que se deslocou a São Tomé e Príncipe a convite do Governo são-tomense, foi recebido no aeroporto pelo seu homólogo são-tomense, Olinto Daio.

Os dois ministros terão um encontro na manhã de segunda-feira, durante o qual as autoridades do arquipélago farão um balanço sobre a situação da educação em São Tomé e Príncipe, seguindo-se a apresentação dos programas e metas para o ano 2022.

O governante português vai proferir uma palestra, na segunda-feira à tarde, sobre o ensino da matemática, e, na terça-feira, antes de deixar São Tomé, será recebido em audiência pelo Presidente são-tomense, Manuel Pinto da Costa, e participará num almoço oferecido pelo primeiro-ministro, Patrice Trovoada.

MYB // CSJ – Lusa/fim

Foto: – Nuno Crato, explica aos alunos da Escola Secundária André Gouveia os passos para a construção de um relógio de sol, Évora, 30 de maio de 2012. NUNO VEIGA/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários

ARTIGOS POPULARES