A presidente do conselho de administração da Agência Lusa, Teresa Marques, garantiu esta quinta-feira que a “revolução tecnológica” não passará ao lado da empresa, que vai avançar com o “Portal Digital Para a Informação em Língua Portuguesa”.

Teresa Marques, que falava na abertura da conferência “Revolução digital e jornalismo. Que futuro para as empresas de média?”, organizada pela Lusa no âmbito do Fórum Nacional de Tecnologia “TechDays”, que decorre em Aveiro, disse esperar pela aprovação, até final do mês, do Plano e Orçamento da empresa, para executar em pleno a estratégia de modernização da Agência, que, no entanto, já está a avançar com uma das suas peças “fundamentais”: o Portal Digital para a Informação em Língua Portuguesa.

“Até lá vamos avançando com uma das peças fundamentais da estratégia desenhada, que pode ser sintetizada na adição de um novo patamar tecnológico. Essa peça é o projeto que candidatámos ao concurso europeu da Google, a que chamámos Portal Digital Para a Informação em Língua Portuguesa, que recebeu um financiamento a fundo perdido de 280 mil euros”, referiu Teresa Marques.

Para a presidente do conselho de administração da empresa, “a par da consolidação do jornalismo da Lusa enquanto referência de informação independente, rigorosa, fidedigna e plural, é essencial e urgente que a agência se adapte ao novo paradigma da revolução tecnológica em curso”.

Admitindo que a Lusa “já vai tarde” no “salto” tecnológico, Teresa Marques considerou que essa mudança é urgente, não apenas para a agência, mas “também importante para a defesa dos interesses dos vários agentes do setor nacional dos media, para a defesa dos interesses do Estado português e para a afirmação dos interesses de Portugal no mundo”. Leia mais (JN)

LUSA 30 anos

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar