5 March 2021
A empresa estatal Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) vai atribuir uma compensação financeira de 50.000 dólares (cerca de 43 mil euros) ao vencedor do prémio literário para escritores africanos de língua portuguesa.

Petrolífera Sonangol promove prémio de literatura para escritores dos PALOP

De acordo com informação enviada hoje à Lusa pela petrolífera angolana, os concorrentes ao “Grande Prémio Sonangol de Literatura” podem submeter as respetivas obras, para avaliação, até 30 de março.

Trata-se de um prémio – cujo vencedor será revelado em 2016 – “destinado a escritores consagrados” dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e que, além do valor monetário, prevê igualmente o direito à publicação de 2.000 exemplares da obra apresentada a concurso.

Este concurso é promovido pela Sonangol, sendo gerido por uma comissão que integra três elementos da própria empresa pública, concessionária da atividade petrolífera em Angola, e dois representantes da União dos Escritores Angolanos (UEA).

O “Grande Prémio Sonangol de Literatura” foi criado em 1992 com o objetivo de “valorizar e reconhecer a criatividade dos escritores angolanos”. Inicialmente de cariz anual, passou em 2006 a ser atribuído a cada cinco anos e alargado a escritores de Cabo Verde e de São Tomé e Príncipe.

A última edição teve lugar em 2010, já alargada a todos os países africanos de língua portuguesa.

Os PALOP integram atualmente, além de Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

A Guiné Equatorial, que introduziu o português como uma das línguas oficiais e que em 2014 entrou para a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) ainda não aderiu, formalmente, ao grupo dos PALOP.

PVJ // VM – Lusa/Fim

Foto: Avião Boeing 727, da companhia Sonangol, Son Air, estacionado no aeroporto de Luanda a 23 de Março de 2009. JOÃO RELVAS / LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários