O secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação português prometeu hoje o apoio de Portugal na resolução dos pedidos pendentes de nacionalidade de cidadãos da CPLP e particularmente de São Tomé e Príncipe.

“Tudo o que seja o estreitar das relações históricas entre Portugal e os países de língua portuguesa, em particular São Tomé e Príncipe, Portugal está muito disponível e desejoso até que as coisas corram bem. Por isso qualquer assunto nessa matéria, Portugal está pronto para estudar e a conversar com as entidades de São Tomé e Príncipe”, disse Luís Campos Ferreira, referindo-se aos processos pendentes de cidadãos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) que residem já no país europeu.

O secretário de Estado português, que iniciou hoje uma visita oficial de quatro dias a São Tomé e Príncipe, referiu que o objetivo é aprofundar as relações de uma cooperação entre os dois países que atravessa “um momento de excelência”.

“É um objetivo de aprofundar as relações, é um objetivo político, económico, cultural, ou seja é muito abrangente e tem a ver com este momento de excelência das relações entre Portugal e São Tomé e Príncipe”, acrescentou.

Luís Campos Ferreira tem hoje agendados encontros com os ministros são-tomenses dos Negócios Estrangeiros e Comunidade, Manuel Salvador Ramos, da Economia e Cooperação Internacional, Agostinho Fernandes, e das Finanças e Administração Pública, Américo Ramos.

“É uma agenda de encontros muito interessante, intensa e que se pretende que abranja assuntos variados”, explicou o governante português, que defendeu à sua chegada que a livre circulação de pessoas e bens a nível da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) “deve obedecer a uma visão estratégica”.

“A CPLP tem que ter uma visão estratégica, dinâmica daquilo que nos une e enquanto países que falam a mesmo língua, países da mesma comunidade. Naturalmente que a livre circulação de pessoas e bens é um desejo, mas que necessita de ser muito bem refletido, muito bem estudado para que as coisas funcionem bem”, considerou Luís Campos Ferreira.

“Tendo sempre presente que Portugal tem um compromisso, é membro da União Europeia, tem o seu espaço muito bem definido que é o espaço Schengen. Por isso qualquer dos acordos que fizermos nesse sentido tem de ter sempre em conta a nossa ligação a União Europeia e ao espaço Schengen”, explicou.

O governante considerou que o programa de cooperação portuguesa em São Tomé e Príncipe “é muito forte, sobretudo na área da educação, mas também na área da saúde, na área da capacitação e ultimamente também com muito crescimento na área da cooperação técnico militar, da segurança e do desenvolvimento”.

Durante os quatro dias de visita a São Tomé e Príncipe, Luís Campos Ferreira será recebido também pelo Presidente da República, Manuel Pinto da Costa, e pelo primeiro-ministro, Patrice Trovoada.

O secretário de Estado visitará projetos da cooperação portuguesa em São Tomé e na Ilha do Príncipe, e dará início às negociações para a elaboração do novo Programa Estratégico de Cooperação.

O governante participará também, no dia 02 de março, num evento cultural seguido de encontro com a comunidade portuguesa, no Centro Cultural Português, em São Tomé.

Na Ilha do Príncipe, Luís Campos Ferreira encontrar-se-á com o presidente do governo da Região Autónoma, José Cassandra, e com a comunidade portuguesa residente em Santo António.

MYB // VM/PJA – Lusa/Fim

FOTOS:

– Cidadãos de São Tomé e Principie, exercem o seu direito de voto para as eleições legislativas numa escola em São Tomé, São Tomé e Principe, 1 de agosto de 2010. MARIO CRUZ/LUSA

– Cerimónia de abertura da X Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Díli, Timor Leste, 23 de julho de 2014. PAULO NOVAIS/LUSA

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar