8 March 2021
O ensino de Português é considerado uma "mais-valia", pelo Governo do Luxemburgo, e vai fazer parte do boletim escolar naquele país, a partir do próximo ano lectivo, anunciou hoje o ministro português da Educação, Nuno Crato.

O ensino do português vai passar a ser certificado no Luxemburgo

O ministro da Educação do Luxemburgo sublinhou a importância da língua materna para a aprendizagem de outros idiomas e elogiou os esforços feitos por Portugal na organização dos cursos de língua portuguesa para os imigrantes portugueses no país

O ensino de Português é considerado uma “mais-valia”, pelo Governo do Luxemburgo, e vai fazer parte do boletim escolar naquele país, a partir do próximo ano lectivo, anunciou hoje o ministro português da Educação, Nuno Crato.

A certificação do ensino de Português, que faz parte do plano de ação para o desenvolvimento da língua materna dos alunos de origem portuguesa, no Luxemburgo, acordado entre o Instituto Camões e o Ministério da Educação do Grão-Ducado, é um dos pontos da declaração conjunta assinada hoje entre os dois países, no final de uma visita de dois dias de Nuno Crato àquele país.

“O ministro da Educação do Luxemburgo mostrou-se muito favorável ao ensino do português nas escolas e considera que é mais uma competência e uma mais-valia para os alunos portugueses”, disse Nuno Crato.

Em declarações à Lusa, o ministro da Educação do Luxemburgo sublinhou a importância da língua materna para a aprendizagem de outros idiomas e elogiou os esforços feitos por Portugal na organização dos cursos de língua portuguesa para os imigrantes portugueses no país.

“Portugal investe muito no sucesso escolar destes alunos. Temos todo o interesse em facilitar a utilização do português [nas escolas]”, disse Claude Meisch, sublinhando que a língua portuguesa “é a sexta  mais falada no mundo, e seria uma pena [para os alunos lusófonos] perdê-la ou não a cultivar”.

Na declaração conjunta assinada hoje na cidade do Luxemburgo, os ministros acordaram ainda o reforço da cooperação universitária entre os dois países, nomeadamente “através da mobilidade de estudantes e professores”.

Crato, que viajou com os reitores das Universidades Nova de Lisboa, Aveiro e Évora e com o vice-presidente do Politécnico do Porto, anunciou também que Portugal vai reforçar a participação das instituições de ensino superior portuguesas na Feira do Estudante do Luxemburgo, em novembro, para dar a conhecer aos estudantes luxemburgueses a “qualidade e excelência” das universidades e politécnicos portugueses, disse o ministro.

Durante a visita, Nuno Crato encontrou-se ainda com dirigentes associativos, incluindo da Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL), tendo transmitido ao seu homólogo luxemburguês “as preocupações das associações” com as dificuldades de integração dos alunos portugueses no sistema escolar.

“Transmitiram-me uma série de preocupações em relação às dificuldades dos alunos, e o senhor ministro disse-me que vai passar a ter encontros regulares com a comunidade portuguesa”, Ler o artigo completo.

 

Foto: Os emigrantes portugueses no Luxemburgo acusam dois jornais locais de “xenofobia” por publicarem textos contra a colocacao de bandeiras de Portugal nas janelas e ja promoveram um abaixo-assinado que circula num portal da Internet, Sabado 24 de Junho de 2006. LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários