25 February 2021

Novo portal de serviços do instituto Camões

Lisboa, 08 nov (Lusa) – O novo portal na internet do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua pretende ser mais simples, acessível, inovador e próximo do seu público, disse hoje a presidente da entidade, Ana Paula Laborinho.

“Temos um novo portal que pretende ser mais simples, mais acessível, mais próximo e mais inovador. Neste sentido, ele pretende ser uma casa aberta e interativa da cooperação”, declarou Ana Paula Laborinho, durante a cerimónia de apresentação do portal, na sede da instituição em Lisboa.

O novo portal do instituto Camões já pode ser consultado pelo público no endereço www.instituto-camoes.pt, contendo um vasto conteúdo de informações e serviços ao público, que são a promoção da língua portuguesa (nomeadamente o ensino e a formação), a cooperação para o desenvolvimento e a cultura.

“Este portal representa muito mais do que apenas, e já seria muito, uma nova forma de comunicação. Ele representa também e é objeto de um intenso trabalho da própria casa, de todos aqueles que aqui tem responsabilidades, que vão desde os assistentes técnicos até aos dirigentes”, declarou a presidente do Camões.

Para Ana Paula Laborinho, a elaboração do portal “também foi uma forma de refletirmos profundamente sobre a nossa missão de serviço público e assim identificar serviços em função dos públicos”.

“Um dos aspetos essenciais deste portal é precisamente centrar-se nos públicos, centrar-se em todos aqueles que acedem ao nosso portal e que precisam dos nossos serviços, e por isso a lógica da sua organização é uma lógica nova e inovadora”, referiu a presidente da instituição.

Ana Paula Laborinho afirmou que perceberam que era necessário esse esforço de chegar mais perto dos interlocutores e “iniciar aquilo que, afinal, hoje em dia se chama a diplomacia digital”.

“Nós sabemos que essa diplomacia digital não é apenas uma questão de um portal, mas é muito mais do que isso, é a utilização de novas tecnologias para chegar até a públicos que, de outra forma, não conseguiríamos alcançar”, sublinhou a responsável do Camões.

Pretende-se, de acordo com Ana Paula Laborinho, que todos aqueles que consultam o portal possam interagir com o instituto, que possam “apropriar-se” de alguma maneira daquilo que estão a fazer nos diferentes domínios.

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, referiu que “o esforço que foi desenvolvido no âmbito do portal (do Camões) corresponde a um esforço de modernização do Estado português, do Governo”.

José Luís Carneiro referiu que outros objetivos relacionados com a modernização do Estado estão em curso, como “a modernização do serviço consular”.

Além disso, Carneiro referiu ainda até ao final do ano pretende-se lançar uma plataforma de ensino à distância, numa parceria do instituto Camões com a Porto Editora, e uma aplicação de telemóvel para que o Estado português possa acompanhar onde estão (no exterior) os seus cidadãos – mas só aqueles que assim o desejarem -, nomeadamente em situações de perigo.

“Este (portal) é resultado de um trabalho relevantíssimo, não apenas porque materializa aquilo que são as orientações do XXI Governo nas áreas da língua, da cultura e da cooperação, mas também aquilo que foi definido em sede de Simplex”, disse a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro.

“Mas, por outro lado, porque permite o exercício saudável do escrutínio permanente das políticas públicas. Isso parece-me que é da maior importância”, acrescentou.

De acordo com o instituto Camões, o novo portal pretende que os seus utilizadores tenham um acesso simples e direto às informações e aos serviços que procuram, assim foram disponibilizados conteúdos informativos por zonas geográficas e por áreas temáticas. Os serviços online tem um tópico próprio e o portal ainda contendo o acesso à uma agenda cultural bastante completa nos mais diversos países.

CSR // PJA – Lusa/Fim

Também poderá gostar

Sem comentários

ARTIGOS POPULARES